A Marca Rio: o turismo nos documentários sobre a cidade

Autores

  • Ricardo Ferreira Freitas Universidade do Estado do Rio de Janeiro
  • Ana Teresa Gotardo Universidade do Estado do Rio de Janeiro
  • Cristina Nunes Sant'anna Universidade do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-677X.rum.2015.101687

Palavras-chave:

Comunicação, memória, cidade, marca, megaeventos.

Resumo

O artigo trata da cidade do Rio de Janeiro como marca, memória e centro turístico, abordando dois documentários estrangeiros de televisão sobre turismo: 1000 places to see before you die, estadunidense, exibido pela primeira vez na rede TLC em 2007 e baseado em livro homônimo; e Brazil with Michael Palin, transmitido em 2012 pela rede britânica BBC. As exibições apresentam clichês sobre o Brasil e o Rio de Janeiro como cidade-mercadoria. Por esse viés, a cidade do Rio e a Marca Rio se reelaboram e influenciam a produção de conteúdos sobre o imaginário e a memória, consolidando a visão turística clássica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Ferreira Freitas, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Professor do Programa de Pós-graduação em Comunicação do Departamento de Relações Públicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Ana Teresa Gotardo, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Estadual do Rio de Janeiro.

Cristina Nunes Sant'anna, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Analista de marca do INPI. Pós-doutoranda em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Referências

AMANCIO, T. O Brasil dos gringos: imagens no cinema. Niterói: Intertexto, 2000.

APPADURAI, A. “Soberania sem territorialidade”. In: Novos Estudos (CEBRAP), n.49, p.33-46, nov.1997.

BAUDRILLARD, J. Simulacros e simulação. Lisboa: Antropos, 1991.

BOSI, E. Memória e Sociedade. São Paulo: Cia das Letras, 2009.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano 1: artes de fazer. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

ELIAS, N. O processo civilizador. 2v. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1994.

FRANZ, Marcelo. A Inquietude da Memória. Florianópolis: Cidade Futura, 2006.

FREITAS et al. Brasil em 8 minutos: a (re)apresentação do país na cerimônia de encerramento da Olimpíada 2012. In: XXII COMPÓS, 2013, Salvador, BA. Anais da XXII Compós. Disponível em: <http://compos.org.br/data/biblioteca_2035.pdf>. Acesso em 09 fev. 2014.

GARCÍA et al. “Posicionamiento de marcas-destino: una aplicación en cinco regiones españolas”. INNOVAR. Revista de Ciencias Administrativas y Sociales, vol. 23, núm. 50, octubre-diciembre, 2013, p. 111-127.

JAGUARIBE, B. Imaginando a Cidade Maravilhosa: modernidade, espetáculo e espaços urbanos. In: XX COMPÓS, 2011, Porto Alegre, RS. Anais da XX COMPÓS. Disponível em <http://www.compos.org.br/data/biblioteca_1694.doc>. Acesso em 09 fev. 2014.

JANSSON, J.; POWER, D. (orgs). Image of the City - Urban Branding as Constructed Capabilities in Nordic City Regions. Departamento da Geografia Social e Econômica da Uppsala University, 2006.

MARTÍNEZ, S. I. F. “Sistema de gestión comunicacional para la construcción de una marca ciudad o marca país”. Signo y Pensamiento, n.51, vol. XXVI, Bogotá, jul- dez 2007.

MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. Petrópolis:. Vozes, 2003.

SÁNCHEZ, F. A reinvenção das cidades, para um mercado mundial. Chapecó: Argos, 2010.

SILVA, L. F. C.; MANHAS, A. C. B. S. “A Percepção do Espaço Urbano dentro do Simulacro - um estudo de caso”. Revista Paranaense de Desenvolvimento, Curitiba, v.35, n.126, p.147-159, jan-jun 2014.

SIMMEL, G. Philosophie de la modernité. Paris: Payot, 2004.

Downloads

Publicado

2015-12-22

Como Citar

FREITAS, R. F.; GOTARDO, A. T.; SANT’ANNA, C. N. A Marca Rio: o turismo nos documentários sobre a cidade. RuMoRes, [S. l.], v. 9, n. 18, p. 5-24, 2015. DOI: 10.11606/issn.1982-677X.rum.2015.101687. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/101687. Acesso em: 3 dez. 2020.

Edição

Seção

Dossiê