Um Aspecto da Tropicália: a Intermidialidade como Resposta ao Exílio

  • Samuel Paiva Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Brasil.
Palavras-chave: Intermidialidade, Tropicalismo, Exílio.

Resumo

Na transição das décadas de 1960 e 1970, artistas brasileiros relacionados ao Tropicalismo em campos midiáticos diversos foram obrigados a sair do Brasil por conta da ditadura militar. Em resposta à crise então instaurada na sociedade brasileira, os exilados, sobretudo os que se estabeleceram em Londres, na Inglaterra, estabeleceram entre si uma interação que envolvia suas produções artísticas, como uma forma de resistência simultaneamente estética e política. Assim, com foco de interesse voltado a tal produção, este artigo tem por objetivo um mapeamento inicial de obras artísticas brasileiras produzidas na condição desse exílio, procurando contribuir para a construção de um método historiográfico pautado pela perspectiva da intermidialidade

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samuel Paiva, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Brasil.
Professor vinculado ao Departamento de Artes e Comunicação da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Brasil. sampaiva@uol.com.br.

Referências

BENTES, I. “Multitropicalismo, cine-sensação e dispositivos teóricos”. In: BASUALDO, C. (org.). Tropicália – uma revolução na cultura brasileira. São Paulo: Cosac Naify, 2007, p. 99-128.

BIVAR, A. Verdes vales do fim do mundo. Porto Alegre: L&PM, 2006.

CABRAL, S; FERNANDES, M. et al. “A mulher de todos e seu homem”. Pasquim, 05 de fevereiro de 1970.

CANUTO, R. (org.). “A mulher de todos e seu homem”. In. Rogério Sganzerla – Encontros. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2007, p. 52-81. (Encontros)

DINIZ, T.F.N. (org.). Intermidialidade e estudos interartes: desafios da arte contemporânea 1. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2012.

DINIZ, T.F.N.; VIEIRA, A.S. (orgs.). Intermidialidade e estudos interartes: desafios da arte contemporânea 2. Belo Horizonte: Rona Editora: FALE/UFMG, 2012.

FAVARETTO, C. Tropicália, alegoria, alegria. 3ª. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

FERREIRA, J. O cinema de invenção. 2ª Ed. SP: Editora Limiar, 2000.

HIGGINS, D. “Intermídia”. In. DINIZ, T. F.N.; VIEIRA, A.S. (orgs.). Intermidialidade e estudos interartes: desafios da arte contemporânea 2. Trad. Amir Brito. Belo Horizonte: Rona Editora: FALE/UFMG, 2012, p. 41-50.

MAUTNER, J. Kaos total. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

NAGIB, L. The politics of impurity. In: NAGIB, L.; JERSLEV, A. (eds.). Impure cinema: intermedial and intercultural approaches to film. London: Tauris, 2014, p. 21-39.

OITICICA, H. “A trama da terra que treme (o sentido da vanguarda do grupo baiano)”. In: OITICICA FILHO, C. (org.). Hélio Oiticica – Museu é o mundo. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2011, p. 118.

RAJEWSKY, I. Intermedialität. Tübingen e Basel: Francke, 2002.

RAJEWSKY, I. “A fronteira em discussão: o status problemático das fronteiras midiáticas no debate contemporâneo sobre intermidialidade”. In: DINIZ, T.F.N.; VIEIRA, A.S. (orgs.). Intermidialidade e estudos interartes: desafios da arte contemporânea 2. Belo Horizonte: Rona Editora: FALE/UFMG, 2012, p. 51-74.

RAMOS, F. O cinema marginal (1968-1973): a representação em seu limite. SP/RJ: Brasiliense/Embrafilme, 1987.

RANCIÈRE, J. “Dos regimes da arte e do pouco interesse da noção de modernidade”. In. A partilha do sensível: estética e política. Trad. Mônica Costa Netto. São Paulo: EXO Experimental/Editora 34, 2005, p. 27-44.

ROCHA, G. “Udigrudi, uma velha novidade”, Arte em revista, no. 5, São Paulo, Kairós, maio de 1981.

VELOSO, C. Verdade tropical. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

WOLF, W. The musicalization of fiction. A study in the theory and history of Intermediality. Amsterdam, Atlanta GA: Rodopi, 1999.

Publicado
2016-07-07
Como Citar
PAIVA, S. Um Aspecto da Tropicália: a Intermidialidade como Resposta ao Exílio. Rumores, v. 10, n. 19, p. 105-120, 7 jul. 2016.
Seção
Dossiê