Bourdieu e as cenas musicais: limites e barreiras

  • Marcelo Garson Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
Palavras-chave: Bourdieu, gosto, cenas musicais

Resumo

Este artigo é uma reflexão acerca dos limites, barreiras e adaptações necessárias que os conceitos de Bourdieu relativos ao gosto e ao consumo cultural nos impõem quando investigamos objetos específicos. Nesse sentido, selecionamos cenas musicais como elemento de análise a fim de enxergar em que medida noções como campo, habitus e capital cultural e social dão conta de analisar as lógicas internas de expressões como essas, cada vez mais mutantes, efêmeras e híbridas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Garson, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

Pós-doutorando em Sociologia na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP) e mestre em Comunicação pela Universidade Federal Fluminense (UFF).

Referências

AMARAL, Adriana; BONFIM, Ivan; CONTER, Marcelo Bergamin; FISCHER, Gustavo GODDARD, Michael; SILVEIRA, Fabricio. Mapeando cenas da música pop: cidades, mediações e arquivos. Paraíba: Marca de Fantasia, 2017.

BENNETTT, Andy. Subcultures or neo-tribes? Rethinking the relationship between youth, style and musical taste. Sociology, v. 3, n 3, p. 599-617, 1999.

BOURDIEU, Pierre. A Distinção: Crítica Social do Julgamento. São Paulo: Zouk, 2007.

______. Espaço social e poder simbólico. In ____. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 1990. p. 149-168.

______. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 1974.

______. As Regras da Arte. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 2005.

______. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989.

______. The forms of capital. In: RICHARDSON, J. Handbook of theory and research for the sociology of education. Nova York: Greenwood, 1985.

______. Algumas propriedades dos campos. In: ______. Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1983. p 89-94.

COHEN, Phil. Subcultural conflict and working class community. In: THORNTON, Sarah & GELDER, Ken (eds.), The subcultures reader, p. 149-62. Londres: Routledge, [1972] 1997.

HALL, Stuart & JEFFERSON, Tony (eds.). Resistance through rituals: youth subcultures in postwar Britain. London: Hutchinson, 1976.

HERSCHMANN, Micael. Construindo uma cena musical independente em Niterói no início do século XXI: o estudo de caso dos coletivos Araribóia Rock e Ponte Plural. E-Compós, v. 17, p. 1-20, 2014.

HESMONDHALGH, David. Subcultures, Scenes or Tribes? None of the Above. Journal of Youth Studies, Vol. 8, No. 1, p. 21-40, março 2005.

______. Bourdieu, the media and cultural production. Media, Culture and Society, Vol. 26 (2), p. 211-231, 2006.

JANOTTI JR., Jeder Silveira. Por uma abordagem mediática da canção popular massiva. E-Compós, Brasília, v. 1, 2006b.

JANOTTI JR.; SÁ, Simone Pereira de (orgs.), Cenas musicais. São Paulo: Anadarco, 2013.

MUGGLETON, David. What is post-subcultural studies anyway? In: ______. The post-subcultures reader, p. 3-23. Oxford: Berg, 2003.

SÁ, Simone; GARSON, Marcelo & Waltenberg, Lucas - Música eletrônica e rock entre ruídos e riffs: gêneros musicais em tempos de hibridismo.IN: BORELLI, e FREIRE FIHO (orgs) – Culturas Juvenis no século XXI.EDUC, São Paulo, 200, pgs 171-194

SÁ, Simone Pereira de; DE MARCHI, Leonardo – Não basta ser DJ. Tem que ser underground! In: Revista FAMECOS, Porto Alegre, RS. v. abril de 2005.

SOARES, Thiago. Recife não é Belém, Brega não é Tecnobrega. In: Anais da Intercom, XVIII Congresso de Ciências da Comunicação na Região Nordeste, 2016.

STRAW, Will. Systems of Articulation, Logics of change: Scenes and Communities in Popular Music. Cultural Studies. Vol 5, n. 3, oct. 1991, p. 361-375.

______. Scenes and Sensibilities. E-compós., 1-16, Agosto 2006.

THORNTON, Sarah. Club Cultures. Music, Media and Subcultural Capital. Londres: Wesleyan University Press, 1996.

Publicado
2018-06-22
Como Citar
GARSON, M. Bourdieu e as cenas musicais: limites e barreiras. RuMoRes, v. 12, n. 23, p. 242-261, 22 jun. 2018.
Seção
Artigos