Acontecimento e problemas públicos: elementos para uma crítica da cobertura jornalística

Palavras-chave: crítica de cobertura jornalística, acontecimento, problemas públicos, operação Lava Jato

Resumo

O artigo propõe pensar a crítica da cobertura jornalística de um acontecimento a partir de quatro dimensões: 1) enquadramento; 2) construção narrativa; 3) constituição do problema público ou questão coletiva; e 4) condicionantes do processo de produção. A partir dessa grade, é analisada a cobertura que as revistas Veja e CartaCapital realizaram da delação de executivos da Odebrecht, um dos acontecimentos da operação Lava Jato. O texto evidencia semelhanças e diferenças na forma como essas mídias interpretam o acontecimento e tratam o problema da corrupção, constroem uma narrativa e focam em certos atores e sua representação; além de apontar aspectos do processo produtivo que influem no tratamento dessas dimensões e na construção de diferentes coberturas jornalísticas, como as fontes de informação, a linha político-editorial e a relação de cada mídia com seu público.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Terezinha Silva, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Université Paris Nanterre, França (cotutela). Mestrado em Educação pela UFSC. Professora do Departamento de Jornalismo da UFSC.



Referências

BENETTI, M.; FONSECA, V. P.S. (Org.). Jornalismo e Acontecimento: mapeamentos críticos. Florianópolis, Insular, 2010, Volume 01.

DEWEY, J. Le public et ses problèmes. Extrait de The public and its problemas [1927]. Trad. Joelle Zask. In: L’Opinion Publique. Perspectives anglo-saxonnes. Hermès, 31. Ed CNRS. Paris, 2001, pp. 77-91.

CARTA CAPITAL. Natal de mau agouro. Edição 932, 21 dez 2016.

____ . Escárnio, até quanto? Edição 994, 22 mar 2017. (2017a)

____. Temer delata o golpe, e é delatado pela Odebrecht. Edição 949, 20 abr 2017. (2017b)

FRANÇA, V. R.V. O acontecimento para além do acontecimento: uma ferramenta heurística. In: FRANÇA, V. R.V; OLIVEIRA, L. (Orgs.). Acontecimento: reverberações. Belo Horizonte: Autêntica, 2012, p.39-51.

FRANÇA, V. R. V. O crime e o trabalho de individuação do acontecimento no espaço midiático. In: Caleidoscopio, 2011. Disponível em: http://revistas.ulusofona.pt/index.php/caleidoscopio/issue/view/590 . Acesso: maio 2012

FRANÇA, V.R.V.; SILVA, T..; VAZ, G. F.F. Enquadramento (Verbete). In: FRANÇA, V. R. V.; MARTINS, B. G. MENDES, A. M. (Org.). Grupo de Pesquisa em Imagem e Sociabilidade (GRIS): trajetória, conceitos e pesquisa em Comunicação. 1ed. Belo Horizonte: PPGCOM-UFMG, 2014, v. 1, p. 82-85.

GOFFMAN, E. Les cadres de l’experience. Paris. Les Éditions de Minuit. 1991.

HALL, S.. Cultura e representação. Rio de Janeiro: Ed. PUC-RJ, Apicuri, 2016.

MOUILLAUD, M. Da forma ao sentido. In: MOUILLAUD, M.; DAYRELL, S.P. (Org). O jornal – Da forma ao sentido. 2ª. Ed. Brasília. Ed. UnB. 2002. pp.29-35.

NASCIMENTO, S. Os novos escribas. O fenômeno do jornalismo sobre investigações no Brasil. Porto Alegre, Arquipélago Editorial, 2010.

NEVEAU, Érick. Sociologie du journalisme. Paris, 9ª. ed. La Découverte, 2004.

QUÉRÉ, L. L´événement. In: BEAUD, P. et al. (sld). Sociologie de la communication. Reseaux, CNET, 1997.

QUÉRÉ, Louis. Entre o facto e sentido: a dualidade do acontecimento. In: Trajectos. Revista de Comunicação, Cultura e Educação, nº 6. Lisboa: ISCTE / Casa das Letras / Editorial Notícias, 2005, p. 59-75.

______. L’individualisation des événements dans le cadre de l’expérience publique. In: BOURDON, Patrice. (Org.). Processus du sens. Paris: L’Harmmatan, 2000. p. 1-23.

QUÉRÉ, Louis. A dupla vida do acontecimento. Por um realismo pragmatista. In: FRANÇA, V.R.V., OLIVEIRA, L. (Orgs). Acontecimento: reverberações. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

SILVA, G.; MAIA, F.D. O método análise de cobertura Jornalística na compreensão do crack como acontecimento noticioso. In: LEAL, Bruno S.; ANTUNES, E. VAZ, P. B. (Org). Jornalismo e acontecimento: percursos metodológicos. Florianópolis: Insular, 2011, v. 2, p. 37-54.

SILVA, T.; FRANÇA, V. Jornalismo, noticiabilidade e valores sociais. In: E-Compós, Brasilia, V. 20, N.3, set-dez de 2017. Disponível em: http://www.compos.org.br/seer/index.php/e-compos/article/viewFile/1398/948

SILVA, T. Acontecimento: evocando sentidos, provocando ações: uma análise do “Mensalão”. In: Intexto, Porto Alegre, UFRGS, v00, n 30, p.72-92, 2014.

SILVA, T.; SIMÕES, P.G. Um acontecimento em disputa: sentidos da exumação de Jango. Estudos em Jornalismo e Mídia, 2014, 11(1):34-50. Disponível em: https://goo.gl/g98wYO. Acesso em: 11/01/2016.

VEJA. A delação do fim do mundo. Edição 2520, de 02 de novembro de 2016. (2016a)

_____ . Como a Odebrecht comprava o poder. Edição 2908, de 14 dezembro (2016b).

____ . A República da Odebrecht. Edição 2526, de 19 de abril de 2017.

Publicado
2018-06-22
Como Citar
SILVA, T. Acontecimento e problemas públicos: elementos para uma crítica da cobertura jornalística. Rumores, v. 12, n. 23, p. 83-105, 22 jun. 2018.
Seção
Dossiê