Posfácios da coleção Jornalismo Literário

que jornalismo é esse?

  • Myrian Regina Del Vecchio de Lima Universidade Federal do Paraná
  • José Carlos Fernandes Universidade Federal do Paraná
  • Cíntia Silva da Conceição Universidade Federal do Paraná
  • Keyse Caldeira de Aquino Macedo Pontifícia Universidade Católica do Paraná
Palavras-chave: Jornalismo literário, Novo Jornalismo, posfácios, coleção Jornalismo Literário

Resumo

A relação entre o jornalismo e a literatura se apresenta como perspectiva sedutora para produtores e leitores de narrativas midiáticas. Este trabalho tem como corpus 39 títulos da coleção Jornalismo Literário, publicada pela editora Companhia das Letras, de 2002 a 2018. Foram examinadas as interferências editoriais que compõem cada livro, em especial seus posfácios. Ao pressupor que tais interferências são marcadas por definições de jornalismo literário e suas derivações, temos como objetivo reconhecer quais olhares/ênfases os diversos autores dos posfácios lançam sobre essa modalidade do jornalismo. Usou-se metodologia qualitativa para levantar inferências a partir de categorias que emergiram dos textos examinados. O procedimento confirma a amplitude do conceito de jornalismo literário e sua porosidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Myrian Regina Del Vecchio de Lima, Universidade Federal do Paraná

Jornalista. Doutora em Meio Ambiente e Desenvolvimento pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Pós-Doutora em Ciências da Comunicação e Informação pela Université Lumière Lyon 2. Professora do Departamento de Comunicação e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFPR. Líder do Grupo de Pesquisa Click – Comunicação e Cultura Ciber.

José Carlos Fernandes, Universidade Federal do Paraná

Jornalista. Doutor em Estudos Literários pela UFPR. Professor do Departamento de Comunicação e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFPR. Vice líder do Grupo de Pesquisa Click – Comunicação e Cultura Ciber.

Cíntia Silva da Conceição, Universidade Federal do Paraná

Jornalista. Mestranda em Comunicação da UFPR. Membro do Grupo de Pesquisa Click – Comunicação e Cultura Ciber.

Keyse Caldeira de Aquino Macedo, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Jornalista. Mestranda em Comunicação da UFPR. Especialista em Sociologia Política e Relações Internacionais pela UFPR e em Filosofia e Direitos Humanos pela Pontifícia Universidade Católica Paraná.

Referências

ABRAMO, C. W. Posfácio. In: MAILER, N. A luta. São Paulo: Companhia das Letras, 2011. p. 212-216.

ANDERSON, C. W.; BELL, E. J.; SHIRKY, C. Post-industrial journalism: adapting to the present. Nova York: Columbia University, 2011. Disponível em: https://bit.ly/2A5Zj14. Acesso em: 20 jul. 2018.

ARAÚJO, E. A construção do livro: princípios da técnica de editoração. 3. ed. Brasília, DF: Instituto Nacional do Livro; Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.

ARRIGUCCI JR, D. O sumiço de Fawcett. In: CALLADO, A. Esqueleto na Lagoa Verde: ensaio sobre a vida e o sumiço do coronel Fawcett. São Paulo: Companhia das Letras, 2010. p. 127-133.

ASSIS, F. As variedades no jornalismo brasileiro. 2009. Dissertação (Mestrado em Co-municação Social) – Universidade Metodista de São Paulo, São Paulo, 2009.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BARTHES, R. Crítica e verdade. 3. ed. São Paulo: Perspectiva, 2003.

BEAUMONT, P. A vida secreta da guerra: viagem pelos conflitos modernos. São Pau-lo: Companhia das Letras, 2010.

BRIZUELA, N. Rodolfo Walsh entre a literatura e a política. In: WALSH, R. Operação massacre. São Paulo: Companhia das Letras, 2010. p. 259-270.

CALLOOW, S. Prefácio. In: TYNAN, K. A vida como performance: perfis. São Paulo: Companhia das Letras, 2004. p. 9-13.

CARRANCA, A. Fé nos fatos. In: GRISWOLD, E. Paralelo 10: notícias da linha que separa cristianismo e Islã. São Paulo: Companhia das Letras, 2012. p. 443-455.

CASTRO, R. Rodolfo Walsh – triunfo sobre a morte. In: WALSH, R. Operação mas-sacre. São Paulo: Companhia das Letras, 2010. p. 271-282.

CHARRON, J.; BONVILLE, J. Natureza e transformação no jornalismo. Brasília, DF: FAC Livros; Florianópolis: Insular, 2016. v. 3.

CONTI, M. S. Vozes d’África. In: KAPUSCINSKI, R. O imperador: a queda de um autocrata. São Paulo: Companhia das Letras, 2005. p. 185-192.

DAPIEVE, A. Os verdadeiros cães de guerra. In: BEAUMONT, P. A vida secreta da guerra: viagens pelos conflitos modernos. São Paulo: Companhia das Letras, 2010. p. 275-285.

DAPIEVE, A. Na cama com Talese. In: TALESE, G. A mulher do próximo: uma crôni-ca da permissividade americana nas décadas de 1960 e 1970. São Paulo: Companhia das Letras, 2018. p. 473-483.

DÁVILA, S. O super-repórter vai à superconvenção. In: MAILER, N. O super-homem vai ao supermercado: convenções políticas (1960-68). São Paulo: Companhia das Letras, 2006. p. 443-453.

DINES, A. Escritor aceso, jornalista ligado. In: ROTH, J. Berlim. São Paulo: Companhia das Letras, 2006. p. 193-201.

FERREIRA, C. R. Literatura e jornalismo, práticas políticas: discursos e contradiscur-sos, o novo jornalismo, o romance-reportagem e os livros-reportagem. São Paulo: Edusp, 2004.

FRIAS FILHO, O. Janet Malcolm, a narrativa impossível. In: MALCOLM, J. O jorna-lista e o assassino: uma questão de ética. São Paulo: Companhia das Letras, 2011. p. 159-169.

FORTES, L. Jornalismo investigativo. São Paulo: Contexto, 2010.

GENETTE, G. Paratextos editoriais. Cotia: Ateliê Editorial, 2009.

HARAZIM, D. Ruínas do poder absoluto. In: KAPUSCINSKI, R. O xá dos xás. São Paulo: Companhia das Letras, 2012. p. 185-195.

KAPUSCINSKI, R. O xá dos xás. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

LEJEUNE, P. O diário: gênese de uma prática. In: GUTFREIND, C. F. (org.). Narrar o biográfico: a comunicação e a diversidade da escrita. Porto Alegre: Sulina, 2015. p. 10-40.

LIMA, E. P. Páginas ampliadas: o livro-reportagem como extensão do jornalismo e da literatura. Barueri: Manole, 2004.

LIMA, E. P. O jornalismo literário e a academia no Brasil: fragmentos de uma história. Famecos, Porto Alegre, v. 23, n. 1, p. 1-19, 2016.

MALCOLM, Janet. O jornalista e o assassino: uma questão de ética. São Paulo: Com-panhia das Letras, 2011.

MARTINEZ, M. Jornalismo Literário: revisão conceitual, história e novas perspectivas. Intercom, São Paulo, v. 40, n. 3, p. 21-36, 2017.

MELO, J. M.; LAURINDO, R.; ASSIS, F. (org.). Gêneros jornalísticos: teoria e práxis. Blumenau: Edifurb, 2012.

OLINTO, A. Jornalismo e literatura. Porto Alegre: Já, 1995.

RANKIN, N. Posfácio. In: STEER, G. L. A árvore de Gernika: um estudo de campo da guerra moderna. São Paulo: Companhia das Letras, 2017. p. 499-513.

REBINSKI, L. O editor que estava lá. Cândido Jornal da Biblioteca Pública do Para-ná, Curitiba, n. 56, 2016. Disponível em: https://bit.ly/1UkAq7d. Acesso em: 20 jul. 2018.

ROIPHE, K. A arte da ficção n. 4. In: MALCOLM, J. Anatomia de um julgamento: Ifigênia em Forest Hills. São Paulo: Companhia das Letras, 2012. p. 169-198.

SANTOS, J. F. Abaixo o jornalismo bege. In: WOLFE, T. Radical chique e o novo jor-nalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2005. p. 235-245.

SODRÉ, M.; FERRARI, M. H. Técnica de reportagem: notas sobre uma narrativa jorna-lística. São Paulo: Summus, 1986.

SUZUKI JR, M. Jornalismo com H. In: HERSEY, J. Hiroshima. São Paulo, Companhia das Letras, 2002. p. 161-172.

SUZUKI JR, M. Nem tudo é verdade, apesar de verdadeiro. In: CAPOTE, T. A sangue frio: relato verdadeiro de um homicídio múltiplo e suas consequências. São Paulo: Com-panhia das Letras, 2003. p. 423-432.

SUZUKI JR, M. Reportariar, segundo Miss Ross. In: ROSS, L. Filme: um retrato de Hollywood. São Paulo: Companhia das Letras, 2005. p. 9-15.

TALESE, G. Prefácio. In: TALESE, G. Fama e anonimato. São Paulo: Companhia das Letras, 2004. p. 9-15.

TALESE, G. O reino e o poder: uma história do New York Times. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

TALESE, G. A mulher do próximo: uma crônica da permissividade americana nas déca-das de 1960 e 1970. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

WERNECK, H. A arte de sujar os sapatos. In: TALESE, G. Fama e anonimato. São Paulo: Companhia das Letras, 2004. p. 523-535.

WERNECK, H. Arte & manha do perfil jornalístico. In: WERNECK, H. (org.). Vultos da República: os melhores perfis políticos da revista Piauí. São Paulo: Companhia das Letras, 2010. p. 291-296.

WOLFE, T. Radical chique e o novo jornalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

WOLFE, T.; JOHNSON, E. W. The new journalism. Nova York: Harper & Row, 1973.

Publicado
2019-12-12
Como Citar
LIMA, M.; FERNANDES, J.; CONCEIÇÃO, C.; MACEDO, K. Posfácios da coleção Jornalismo Literário. RuMoRes, v. 13, n. 26, p. 347-369, 12 dez. 2019.
Seção
Artigos