Visada crítica de narrativas brasileiras contemporâneas sobre migrantes

buscando marcas de autenticidade

  • Fernanda Elouise Budag Universidade de São Paulo
  • Andrea Limberto Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Narrativas, representação, análise crítica, migrantes, migração

Resumo

Voltamos nosso olhar especificamente para narrativas audiovisuais envolvendo migrantes (refugiados ou imigrados/emigrados) realizadas entre março de 2017 e outubro de 2018 no Brasil sob o impacto da nova Lei de Migração (Lei nº 13.445), de 24 de maio de 2017. Nosso objetivo é identificar nelas marcas de autenticidade sobre esses atores sociais, suas territorialidades, identidades e origens, em reportagens em vídeo relacionadas ao caso de migração em solo brasileiro e divulgadas pelo site da Organização das Nações Unidas para o Brasil (no canal ONU Brasil no YouTube, mais exatamente na playlist Refugiados & Migrantes). Estudiosos como Teixeira e Cogo, Stam e Shohat, Schreiber e Hall apoiam uma visada crítica e uma noção sobre a propriedade do documental.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Elouise Budag, Universidade de São Paulo

Doutora em Ciências da Comunicação, pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP). Mestre em Comunicação e Práticas de Consumo pela Escola Superior de Propaganda e Arte de São Paulo (ESPM-SP). Pós-doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Práticas de Consumo PPGCOM-ESPM. Docente na Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação (Fapcom) e na Universidade São Judas Tadeu (USJT). Membro dos grupos de pesquisa MidiAto (ECA/USP) e Juvenália (ESPM-SP).

Andrea Limberto, Universidade de São Paulo

Doutora e Mestre em Ciências da Comunicação pela ECA/USP, com pós-doutorado pela mesma instituição sobre o tema da interdição á linguagem. Docente da área de Comunicação Social do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) Lapa Scipião. Membro do Grupo de Pesquisa MidiAto (ECA/USP).

Referências

BRASIL. Lei nº 13.445, de 24 de maio de 2017. Institui a Lei de Migração. Diário Oficial da União, Brasília, DF, p. 1, 25 maio 2017. Disponível em: https://bit.ly/2PI3REz. Acesso em: 28 jan. 2019.
BRASIL. Ministério da Justiça. Refúgio em números – 3ª edição. Brasília, DF: Ministério da Justiça, 2018. Disponível em: https://bit.ly/2BNMUQx. Acesso em: 20 mar. 2019.
CHEFE do Acnur pede apoio dos países a pacto global sobre refugiados. ONU News, [s. l.], 1 nov. 2018. Disponível em: https://bit.ly/2SCKsTi. Acesso em: 20 mar. 2019.
HALL, S. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.
HALL, S. Cultura e representação. Rio de Janeiro: Editora PUC-Rio; Apicuri, 2016.
ITUASSU, A. Hall, comunicação e a política do real. In: HALL, S. Cultura e representação. Rio de Janeiro: Editora PUC-Rio; Apicuri, 2016. p. 9-15.
LIMA, J. B. B.; MUÑOZ, F. P. F.; NAZARENO, L. A.; AMARAL, N. Refúgio no Brasil: caracterização dos perfis sociodemográficos dos refugiados (1998-2014). Brasília, DF: Ipea, 2017. Disponível em: https://bit.ly/2G8uhb3. Acesso em: 20 mar. 2019.
O QUE muda com a nova Lei de Migração? CartaCapital, São Paulo, 20 abr. 2017. Disponível em: https://bit.ly/2xDg5Ro. Acesso em: 28 jan. 2019.
REFUGIADOS & Migrantes. 560 vídeos. ONU Brasil. YouTube. 2019. Disponível em: https://bit.ly/2DeFczo. Acesso em: 28 jan. 2019.
SANTOS, B. S.; MENESES, M. P. (Orgs.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2014.
SCHREIBER, R. M. The undocumented everyday: migrant lives and the politics of visibility. Minnesota: University of Minnesota Press, 2018.
STAM, R.; SHOHAT, E. Race in translation: culture wars in the postcolonial atlantic. Nova Iorque: New York University Press, 2012.
TEIXEIRA, R. T.; COGO, D. Diáspora, interculturalidade e memória em En tierra extraña. Galáxia, v. 1, n. 36, p. 72-84, set.-dez. 2017.
Publicado
2019-06-13
Como Citar
BUDAG, F.; LIMBERTO, A. Visada crítica de narrativas brasileiras contemporâneas sobre migrantes. Rumores, v. 13, n. 25, p. 104-126, 13 jun. 2019.
Seção
Dossiê