Jornalismo sem conflito: a ‘cordialidade’ e a acomodação na atividade jornalística

  • Adriana Santana Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).
Palavras-chave: Jornalismo, ética no jornalismo, teorias do jornalismo, assessoria de comunicação.

Resumo

Este artigo tem por objetivo apresentar e analisar a relação de interdependência entre jornais e assessorias de imprensa, de modo a identificar as possíveis causas para o uso cada vez mais premente de releases como fonte única para a confecção de matérias jornalísticas. Para isso, buscou-se traçar os limites éticos da relação entre jornalistas de redação e assessores, ao mesmo tempo em que foi realizado um estudo de caso para esmiuçar com qual intensidade uma assessoria tem influenciado as pautas e textos dos jornais. Esse paralelo permitiu chegar ao conceito de 'jornalismo cordial' – uma subversão da atividade, realizada de modo pouco combativo e sem compromisso prévio com a apuração. Neste trabalho buscamos fundamentação teórica nas teorias do jornalismo, na ética da comunicação e em conceitos sociológicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Santana, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).
Adriana Santana, doutoranda em Comunicação do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco. adriana.santana@superig.com.br.
Publicado
2008-06-25
Como Citar
SANTANA, A. Jornalismo sem conflito: a ‘cordialidade’ e a acomodação na atividade jornalística. RuMoRes, v. 1, n. 2, 25 jun. 2008.
Seção
Artigos