Entre lideranças e “caras tapadas”: a grande imprensa contra o anonimato dos manifestantes

  • Carlos Henrique Pinheiro Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG).
Palavras-chave: Mídia, anonimato, massa, manifestações.

Resumo

Este artigo busca refletir sobre o discurso midiático que atribui a função de liderança a alguns manifestantes nos movimentos de junho de 2013, em oposição ao discurso do próprio movimento, que diz de sua horizontalidade e ausência de líderes. Para Raymond Williams (2007), o conceito de massa possui duas conotações: designa modernamente a multidão, “baixa, ignorante, instável”, e descreve as mesmas pessoas, mas vistas como uma força social positiva. Ao tratar as manifestações como um movimento de massas, de maneira negativa, e ao outorgar liderança a alguns escolhidos, a mídia tradicional atualiza o medo da multidão, expresso no pensamento moderno, como veremos com Coli (2010) e Torres (2013).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Henrique Pinheiro, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG).
Mestrando no Programa de Pós Graduação em Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG). caiquepin@gmail.com.
Publicado
2014-08-09
Como Citar
PINHEIRO, C. Entre lideranças e “caras tapadas”: a grande imprensa contra o anonimato dos manifestantes. RuMoRes, v. 8, n. 15, p. 115-126, 9 ago. 2014.
Seção
Dossiê