O palhaço silencioso, melancólico Somewhere, perplexidades: o deslugar no cinema contemporâneo

  • Sandra Fischer Universidade Tuiuti do Paraná (UTP).
Palavras-chave: Cinema contemporâneo, cotidiano, deslugar, O palhaço, Um lugar qualquer.

Resumo

O trabalho explora expressividades poéticas que configuram, nos filmes O palhaço (Selton Mello, Brasil, 2011) e Um lugar qualquer (Somewhere, Sofia Coppola, EUA, 2010), a emergência de um modo subjetivo e objetivo de estar no mundo. Ele se apresenta e se coloca de forma atípica em relação à situação dos lugares convencionalmente estabelecidos na sociedade contemporânea, um modo de o sujeito experimentar o cotidiano acomodado/desacomodado em uma dimensão topológica imaginária que se caracteriza como deslugar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Fischer, Universidade Tuiuti do Paraná (UTP).
Doutora em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) e pós-doutora em cinema pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (ECO-UFRJ). Atualmente, é coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Linguagens da Universidade Tuiuti do Paraná (PPGCom-UTP), programa em que atua como docente/pesquisadora. sandrafischer@uol.com.br.
Publicado
2014-08-09
Como Citar
FISCHER, S. O palhaço silencioso, melancólico Somewhere, perplexidades: o deslugar no cinema contemporâneo. RuMoRes, v. 8, n. 15, p. 154-170, 9 ago. 2014.
Seção
Artigos