Nutrição mineral de hortaliças: XXXIII. acúmulo de matéria seca e de nutrientes pela cultura do jiló (Solanum gilo, cultivar morro grande oblongo)

  • H.P. Haag USP; E.S.A. Luiz de Queiroz; Departamento de Química
  • G.D. de Oliveira USP; E.S.A. Luiz de Queiroz; Departamento de Química
  • K. Minami USP; E.S.A. Luiz de Queiroz; Departamento de Agricultura e Horticultura
  • J.V. de C. Rocha Filho Universidade Federal da Paraíba; Departamento de Solos

Resumo

No intuito de se obter dados básicos para estudos de adubação, plantas de jiló (Solanum gilo cultivar Morro Grande Oblongo), foram coletadas em épocas diversas, situadas em um solo Terra Roxa Estruturada, série "Luiz de Queiroz", Piracicaba. As plantas coletadas aos 30, 55, 80, 105, 130, 155 e 180 dias após a germinação receberam uma adubação fundamental de 100 g da formula 4-12-8 por cova (duas plantas). Quinze dias após aplicou-se 20 g de sulfato de amônio por cova sendo a aplicação repetida 40 dias após. O material coletado foi dividido em folhas, caule e frutos. O jiló apresenta um crescimento lento até aos 105 dias, aumentando bruscamente até ao final do ciclo. Por ocasião do florescimento as folhas apresentam a seguinte concentração em função da mate ria seca: N-4, 5%; P-0, 30%, K-2,00%; Ca-1,21%; Mg-0,22%; S-0,27%; B-50 ppm; Cu-11 ppm; Fe-774 ppm; Mn-69 ppm; Mo-0,5 ppm; Zn-22 ppm. Uma população de 25.000 plantações/ha extrae aos 180 dias (folha + caule + frutos): N-154 kg; P-16 kg; K-164 kg; Ca-60 kg; Mg-20 kg; S-14 kg; B-221 g; Cu-106 g; Fe-1118 g; Mn-490 g; Mo-7,4 g; Zn-147 g. O jilo é uma hortaliça tropical exigente em nutrientes.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1979-01-01
Como Citar
Haag, H., Oliveira, G., Minami, K., & Rocha Filho, J. (1979). Nutrição mineral de hortaliças: XXXIII. acúmulo de matéria seca e de nutrientes pela cultura do jiló (Solanum gilo, cultivar morro grande oblongo) . Anais Da Escola Superior De Agricultura Luiz De Queiroz, 36, 77-88. https://doi.org/10.1590/S0071-12761979000100005
Seção
nd1434723849