Teores de aminoácidos e fenóis em plântulas de algodoeiro (Gossypium hirsutum L. cv. 'IAC-17') sob ação de reguladores vegetais

  • Paulo R.C. Castro USP; E,S,A. Luiz de Queiroz; Departamento de Botânica
  • Luiz E. Gutierrez USP; E.S.A. Luiz de Queiroz; Departamento de Química

Resumo

Verificaram-se os efeitos da aplicação de reguladores de crescimento na porcentagem de materia seca, aminoácidos livres totais e compostos fenólicos nas folhas de algodoeiro 'lAC-l7'. Para se estudar a ação dos fitoreguladores, sementes de algodoeiro foram imersas durante 22 horas em soluções aquosas de cloreto (2-cloroetil) trimetilamônio (CCC) na concentração de 2000 ppm, ácido succínico-2,2-dimetilhidrazida 4000 ppm, ácido giberélico 100 ppm, ácido indolilacético (IAA) 100 ppm e água como controle. Plântulas com 33 dias de idade foram coletadas, sendo em seguida realizada a amostragem de folhas em laboratório, para efetuar-se a extração dos compostos. Observou-se que CCC 2000 ppm promoveu aumento no peso seco das folhas de algodoeiro. Esse retardador de crescimento aumentou o conteúdo de aminoácidos livres totais nas folhas estudadas. IAA 100 ppm reduziu a concentração de aminoácidos, nas plantas tratadas. O teor de fenóis totais nas folhas de Gossypium hirsutum foi aumentado por efeito do CCC com relação ao controle.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1979-01-01
Como Citar
Castro, P., & Gutierrez, L. (1979). Teores de aminoácidos e fenóis em plântulas de algodoeiro (Gossypium hirsutum L. cv. ’IAC-17’) sob ação de reguladores vegetais . Anais Da Escola Superior De Agricultura Luiz De Queiroz, 36, 89-98. https://doi.org/10.1590/S0071-12761979000100006
Seção
nd421411099