Efeitos da vernalização e de fitoreguladores no desenvolvimento de Lilium longiflorum Thunb

  • Paulo R.C. Castro USP; E.S.A.Luiz de Queiroz; Departamento de Botânica
  • Keigo Minami USP; E.S.A. Luiz de Queiroz; Departamento de Agricultura e Horticultural
  • Carolina M. Gil USP; E.S.A. Luiz de Queiroz; Departamento de Agricultura e Horticultural
  • Clarice G.B. Demétrio USP; E.S.A. Luiz de Queiroz; Departamento de Matemática e Estatística

Resumo

Bulbos de lírio foram mantidos a 22°C ou vernalizados a 4º ou 8°C por duas semanas, sendo então imersos por 12 horas em soluções de ácido giberélico (GA) 1000 ppm ou ácido indolilacético (IAA) 1000 ppm, antes de serem plantados em condições de campo. Tratamento dos bulbos a 4°C, durante duas semanas, atrasou a emergência das brotações. Este atraso devido a vernalização foi removido quando os bulbos foram imersos por 12 horas em soluções de GA ou IAA 1000 ppm. Vernalização e fitoreguladores não afetaram a altura nem a qualidade das plantas de lírio. A vernalização dos bulbos a 4º ou 8°C, durante duas semanas, reduziu o número de hastes produzidas. Nao se verificaram diferenças entre os tratamentos em relação ao período de tempo para a ocorrência da antese floral. A qualidade da inflorescência foi melhorada pela vernalização do bulbo a 8°C durante duas semanas ou por imersão durante 12 horas em solução de IAA 1000 ppm.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1979-01-01
Como Citar
Castro, P., Minami, K., Gil, C., & Demétrio, C. (1979). Efeitos da vernalização e de fitoreguladores no desenvolvimento de Lilium longiflorum Thunb . Anais Da Escola Superior De Agricultura Luiz De Queiroz, 36, 99-118. https://doi.org/10.1590/S0071-12761979000100007
Seção
nd1540676607