Efeitos da vernalização e de fitoreguladores no desenvolvimento de Gladiolus grandiflorus

  • Paulo R.C. Castro USP; E.S.A. Luiz de Queiroz; Departamento de Botânica
  • Keigo Minami USP; E.S.A. Luiz de Queiroz; Departamento de Agricultura e Horticultura
  • Carolina M. Gil USP; E.S.A. Luiz de Queiroz; Departamento de Agricultura e Horticultura
  • Clarice G.B. Demétrio USP; E.S.A. Luiz de Queiroz; Departamento de Matemática e Estatística

Resumo

Bulbos de gladíolo foram mantidos a 22°C ou vernalizados a 4º ou 8°C por duas semanas, sendo então imersos por 24 horas em soluções de ácido giberélico (GA) 1000 ppm ou ácido indolilacético (IAA) 1000 ppm, antes de serem plantados em condições de campo. A época de emergência das brotações não foi afetada pelos tratamentos utilizados. A vernalização dos bulbos de gladíolo a 4°C, por duas semanas, promoveu aumento na altura das plantas em relação ao controle mantido a 22°C. Bulbos imersos por 24 horas em solução de GA 1000 ppm originaram plantas com menor número de folhas, sendo que bulbos vernalizados a 4°C, durante duas semanas, originaram plantas com maior número de folhas. A vernalização dos bulbos a 4º ou 8°C, por duas semanas, melhorou a qualidade das plantas de gladíolo. Não ocorreram diferenças nas datas da abertura das flores entre os tratamentos. A qualidade floral foi melhorada pela vernalização dos bulbos de gladíolo a 4º ou 8°C, durante duas semanas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1979-01-01
Como Citar
Castro, P., Minami, K., Gil, C., & Demétrio, C. (1979). Efeitos da vernalização e de fitoreguladores no desenvolvimento de Gladiolus grandiflorus . Anais Da Escola Superior De Agricultura Luiz De Queiroz, 36, 153-172. https://doi.org/10.1590/S0071-12761979000100010
Seção
nd2099907886