Tratamento térmico da manga: I - variação na temperatura e tempo de imersão

  • Vladimir Rodrigues Sampaio USP; E.S.A. Luiz de Queiroz; Departamento de Agricultura e Horticultura
  • Clarice Garcia B. Demétrio USP; E.S.A. Luiz de Queiroz; Departamento de Matemática e Estatística
  • Décio Barbin USP; E.S.A. Luiz de Queiroz; Departamento de Matemática e Estatística

Resumo

Estudou-se o efeito de tratamentos térmicos no controle das podridões da manga. Os tratamentos constaram na imersão de frutos de 'Haden' em água aquecida nas temperaturas de 45, 50, 55 e 60°C, usando-se para cada temperatura, 3 tempos de exposição 10, 20 e 30 minutos. Apos os tratamentos os frutos foram tratados com o ácido cloroetilfosfônico (Ethefon) a 500 ppm e o experimento foi encerrado no 10º dia após a execução dos tratamentos, com os frutos já maduros. Os melhores tratamentos foram aqueles a 50°C por 30 minutos e a 55°C por 10 minutos, resultando em controle praticamente total da antracnose, Colletotrichum gloeosporioides Penz, e não alteraram nem a aparência, nem os teores de ácidos e sólidos-solúveis dos frutos. Imersões em água a 55°C por 20 minutos e a 60°C por 10 minutos resultaram em escaldadura dos frutos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1979-01-01
Como Citar
Sampaio, V., Demétrio, C., & Barbin, D. (1979). Tratamento térmico da manga: I - variação na temperatura e tempo de imersão . Anais Da Escola Superior De Agricultura Luiz De Queiroz, 36, 659-670. https://doi.org/10.1590/S0071-12761979000100037
Seção
nd48734628