Efeitos de giberelinas e auxina na frutificação da videira 'Niagara Rosada'

  • Paulo R. C. Castro U. S. P; E. S. A. Luiz de Queiroz; Departamento de Botânica
  • Eduardo C. Ferraz U. S. P; E. S. A. Luiz de Queiroz; Departamento de Botânica
  • Hélio J. Scaranari Instituto Agronômico do Estado de São Paulo; Estação Experimental de Jundiaí

Resumo

Estudou-se a influência da aplicação, por imersão, de giberelinas e auxina (ácido 2-hidroximetil 4-clorofenoxiacético), 11 dias após o florescimento, nas características morfológicas da panícula da videira Vitis (labrusca x vinifera) 'Niagara Rosada'. Neste experimento verificou-se que, aplicação de giberelinas na concentração de 100 ppm em pós-florescimento, promoveu aumento no peso da panícula, número e peso das bagas, além de alongamento da ráquila, o que contribue para a formação de panículas com distribuição das bagas mais adequada. Tratamento com giberelinas 60 ppm + ácido 2-hidroximetil 4-clorofenoxiacético 50 ppm provocou aumento no peso da panícula, número e peso das bagas, sem contudo promover uma melhor distribuição das mesmas. Giberelinas na concentração de 500 ppm causou aumento na elongação das bagas com relação ao diâmetro, porém não apresentou nenhuma outra característica superior ao controle. Aplicação do ácido 2-hidroximetil 4-clorofenoxiacético em pós-fiorescimento, nas concentrações utilizadas, não apresentou resultados favoráveis na frutificação da 'Niagara Rosada', nas condições de estudo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1974-01-01
Como Citar
Castro, P., Ferraz, E., & Scaranari, H. (1974). Efeitos de giberelinas e auxina na frutificação da videira ’Niagara Rosada’ . Anais Da Escola Superior De Agricultura Luiz De Queiroz, 31, 367-383. https://doi.org/10.1590/S0071-12761974000100029
Seção
naodefinida