Efeitos de giberelinas no desenvolvimento do algodoeiro (Gossypium hirsutum L. cv.'IAC-RM3')

  • Paulo R.C. Castro USP; E.S.A. Luiz de Queiroz; Departamento de Botânica
  • José O.M. Menten USP; E.S.A. Luiz de Queiroz
  • Juan A.E. Aguilar USP; E.S.A. Luiz de Queiroz
  • Maria N.S. Montanheiro USP; E.S.A. Luiz de Queiroz
  • Walter S.P. Pereira USP; E.S.A. Luiz de Queiroz
  • Yoko B. Rosato USP; E.S.A. Luiz de Queiroz

Resumo

Verificou-se o efeito de giberelinas, quando aplicada sob a forma de pulverização das plântulas, no desenvolvimento do algodoeiro cultivar 'IAC-RM3' em condições de casa-de-vegetação. Estudaram-se as concentrações de 0, 2, 20 e 200 ppm do regulador de crescimento; sendo que os tratamentos aumentaram a altura das plantas em 27, 48 e 65%, com relação ao controle. Aplicações de giberelinas nas dosagens de 2 e 20 ppm promoveram aumento na TAL e na RAF do algodoeiro. A TCR foi superior nas plantas tratadas com giberelinas. Verificou-se ainda que giberelinas a 200 ppm promove redução na TAL e variação mínima na RAF, com relação ao controle.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1975-01-01
Como Citar
Castro, P., Menten, J., Aguilar, J., Montanheiro, M., Pereira, W., & Rosato, Y. (1975). Efeitos de giberelinas no desenvolvimento do algodoeiro (Gossypium hirsutum L. cv.’IAC-RM3’) . Anais Da Escola Superior De Agricultura Luiz De Queiroz, 32, 75-80. https://doi.org/10.1590/S0071-12761975000100007
Seção
naodefinida