Nutrição mineral de hortaliças: XXVII - absorção de nutrientes pelo tomateiro (Lycopersicon esculentum, Mill.), em cultivo rasteiro

  • Pedro Dantas Fernandes F.M.V.A.; Departamento de Fitotecnia
  • Manoel G.C. Churata-Masca F.M.V.A.; Departamento de Fitotecnia
  • Gilberto D. Oliveira USP; E.S.A. Luiz de Queiroz; Departamento de Química
  • Henrique Paulo Haag USP; E.S.A. Luiz de Queiroz; Departamento de Química

Resumo

Em condições de cultura rasteira, para industrialização, foi cultivado tomateiro (Lycopersicon esculentum Mill.) processando-se amostragens periódicas, em cuja matéria seca se processaram análises químicas para macro e micronutrientes, com exceção de molibdênio. Observou-se que o desenvolvimento do tomateiro se intensifica a partir do florescimento e frutificação, que ocorre após 60 dias de idade, sendo o maior número de frutos formados entre 80 e 90 dias. Foi encontrado, no final do ciclo, uma relação estreita entre número de folhas e número de frutos, de 3 para 1. São apresentados teores dos nutrientes estudados, em vários órgãos da planta, em idades diferentes. Uma cultura (57.000 plantas/ha), extrai as seguintes quantidades: N-67 kg; P-4,76 kg; K-101 kg; Ca-24 kg; Mg-18,5 kg; S-5,3 kg; B-86 g; Cu-37 g; Fe-1353 g; Mn-393 g; Zn-119 g.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1975-01-01
Como Citar
Fernandes, P., Churata-Masca, M., Oliveira, G., & Haag, H. (1975). Nutrição mineral de hortaliças: XXVII - absorção de nutrientes pelo tomateiro (Lycopersicon esculentum, Mill.), em cultivo rasteiro . Anais Da Escola Superior De Agricultura Luiz De Queiroz, 32, 595-608. https://doi.org/10.1590/S0071-12761975000100052
Seção
naodefinida