Aspectos citológicos da diferenciação de tecidos de cafeeiro cultivado "in vitro"

  • G. bandel ESALQ; Departamento de Genética
  • F.J.P.C. Carvalho ESALQ; CENA
  • O.J. Crocomo ESALQ; CENA; Departamento de Química
  • W.R. Sharp The Ohio State University
  • L.E. Gutierrez ESALQ; CENA; Departamento de Química
  • P.C.T. Carvalho ESALQ; Departamento de Fitopatologia

Resumo

O cultivo de explantes de folha de cafeeiro enriquecidos com hormônios mostrou que a partir de tecidos diferenciados ocorre uma desdiferenciação. Essa desdiferenciação alcança diferentes níveis devido, provavelmente, a fatores ambientais, e não genéticos. Observou-se nos calos obtidos uma variação nos padrões de diferenciação celular. Pro-embrióides e vascularização (Fig. 1), células gigantes (Fig. 4) e outros padrões de diferenciação (Figs. 2 e 3) foram observados. As células em cultura diferenciaram-se sem perder as potencialidades genéticas iniciais do embrião, do qual derivaram; mudanças ambientais e nos mecanismos de regulação gênica são responsáveis pela variação fenotípica observada. Explantes de caules de café produziram calos que diferenciaram-se em raiz e em parte aérea (Fig. 6) chegando-se a obter uma diferenciação até 3 pares de folhas. Discutem-se neste trabalho, vários aspectos relacionados com morfogênese e interações gênico-ambientais.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1975-01-01
Como Citar
bandel, G., Carvalho, F., Crocomo, O., Sharp, W., Gutierrez, L., & Carvalho, P. (1975). Aspectos citológicos da diferenciação de tecidos de cafeeiro cultivado "in vitro" . Anais Da Escola Superior De Agricultura Luiz De Queiroz, 32, 717-724. https://doi.org/10.1590/S0071-12761975000100064
Seção
naodefinida