O excremento de vaca na alimentação de pintos em crescimento

  • Armando Bergamin

Resumo

Foram tomados 2 lotes de pintos Rhode Island Red de 40 dias de idade que foram submetidos, o lote A a uma alimentação com ração sem proteina de origem animal, na qual a farinha de carne foi substituida por igual quantidade de farelo de torta de sementes de algodão, e adicionada à mesma 2 quilos de excremento de vaca, colhido fresco, secado ao sol e triturado; o lote B, que serviu de testemunha continha os mesmos ingredientes, com exceção de excremento de vaca e da torta de algodão, em lugar da qual figurava a farinha de carne. Alimentadas durante 6 semanas as aves se comportaram de maneira idêntica, acusando as do lote A um aumento leve e progressivo do peso médio, embora sem diferença estatística. O excremento de vaca foi satisfatório e supriu as deficiências da ração de tratamento em certos amino ácidos só presentes em proteinas de origem animal como a farinha de carne.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1950-12-30
Como Citar
Bergamin, A. (1950). O excremento de vaca na alimentação de pintos em crescimento. Anais Da Escola Superior De Agricultura Luiz De Queiroz, 8, 687-692. https://doi.org/10.1590/S0071-12761951000100025
Edição
Seção
nao definida