Absorção, concentração e exportação de nutrientes por duas linhagens de colza (Brassica napus) em função da idade: I. Macronutrientes

Autores

  • M.A.G. da S. Casarini E.S.A.; Departamento de Química
  • H.P. Haag E.S.A.; Departamento de Química
  • G.J. Sfredo EMBRAPA; Centro Nacional de Pesquisa de Soja
  • K. Minami E.S. A. Luiz de Queiroz; Departamento de Agricultura e Horticultura

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0071-12761983000200017

Resumo

Com o objetivo de se estudar a marcha de absorção de macronutrientes pela colza (Brassica napus) , em função da idade da planta instalou-se um experimento em condições de campo. Determinou-se a curva de crescimento da planta em função da idade, o acumulo de nutrientes e a concentração de nutrientes em duas linhagens (1504 e 1530). O experimento foi conduzido no ano agrícola de 1980, no solo argiloso Terra Roxa Estruturada, série Luiz de Queiroz. Após cada amostragem as plantas foram separadas em raíz, caule, folha, flor, vagem e semente e analisadas quimicamente para o nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio e enxofre. Nas condições em que o experimento foi conduzido pode-se concluir que: a. o ponto de máximo desenvolvimento da planta e produção de matéria seca é atingido aos 142 e 179 dias, após a emergência, para as linhagens 1504 e 1530, respectivamente; b. as concentrações dos macronutrientes diminuem com o aumento da quantidade de matéria seca, mostrando o efeito de diluição; c. o acúmulo dos macronutrientes atinge um máximo no fim do florescimento, entre 120 e 139 dias, para as duas linhagens; d. a ordem na absorção de nutrientes é a seguinte: K >; N >; Ca >; S >; P >; Mg; e. a ordem de exportação dos nutrientes é: N >; P >; K = Ca >; S >; Mg.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1983-01-01

Como Citar

Casarini, M. da S., Haag, H., Sfredo, G., & Minami, K. (1983). Absorção, concentração e exportação de nutrientes por duas linhagens de colza (Brassica napus) em função da idade: I. Macronutrientes . Anais Da Escola Superior De Agricultura Luiz De Queiroz, 40(2), 1067-1106. https://doi.org/10.1590/S0071-12761983000200017

Edição

Seção

nao definida