Efeitos da secagem intermitente sobre a qualidade de sementes de milho

  • Francisco Amaral Villela Universidade Federal de Pelotas; Departamento de Física
  • Walter Rodrigues da Silva USP; Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz; Departamento de Agricultura
Palavras-chave: secagem, qualidade de sementes, milho

Resumo

Objetivando avaliar os efeitos de diferentes temperaturas do ar, na secagem intermitente sobre a qualidade de sementes de milho, do híbrido duplo AG-162, o presente trabalho foi dividido em três estudos, denominados 1, 2 e 3. Cada estudo envolveu três métodos de secagem: secagem natural, secagem artificial-natural e secagem artificial. Nas secagens artificial-natural e artificial dos três estudos foram utilizadas, respectivamente, as temperaturas do ar de 70, 80 e 9 0°C, durante o processo denominado artificial, (secagem intermitente) . As sementes, após a secagem, foram armazenadas por seis meses e seu comportamento avaliado em quatro épocas (0, 60, 120 e 180 dias), através da determinação do teor de água e dos testes de germinação, envelhecimento rápido, e frio sem solo e em duas épocas (0 e 180 dias) , por meio do exame de sementes infestadas e dos testes de sanidade e de emergência em campo. A reunião das informações obtidas no presente trabalho, considerando temperaturas de ar de secagem de 70, 80 e 9 0°C e reduções do teor de água de 16,5% para 13%, permite as seguintes conclusões: a) a secagem intermitente não causa efeitos prejudiciais à qualidade fisiológica de sementes de milho, b) a incidência de Penicillium spp em sementes de milho pode ser reduzida pelo emprego da secagem intermitente.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1991-01-01
Como Citar
Villela, F., & Silva, W. (1991). Efeitos da secagem intermitente sobre a qualidade de sementes de milho . Anais Da Escola Superior De Agricultura Luiz De Queiroz, 48, 185-209. https://doi.org/10.1590/S0071-12761991000100011
Seção
Geociências