Ocorrência de aflatoxinas em farelo de algodão (Gossypium hirsutum L.) na safra de 1986

Autores

  • C.M.R. Gonçalves Universidade de São Paulo; E.S.A. Luiz de Queiroz
  • H. Fonseca Universidade de São Paulo; E.S.A. Luiz de Queiroz; Departamento de Ciência Tecnologia Agroindustrial

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0071-12761991000100018

Palavras-chave:

farelo de algodão, aflatoxinas

Resumo

A ocorrência e o nível de contaminação, com aflatoxinas, foram determinadas em 169 amostras de farelo de algodão. As amostras foram fornecidas por indústrias de óleo localizadas nas regiões de Araraquara, Campinas, Bauru, Paraguaçu Paulista, Guararapes, Londrina e Maringá, coletadas nos meses de abril a novembro da safra de 1986. A determinação das aflatoxinas foi feita por cromatografia em camada delgada. Dos resultados pôde-se concluir que: 1) 114 amostras estavam contaminadas com aflatoxina, representando 67,4 5% do total; 2) o nível de contaminação foi baixo, com valores variando de menos de 10 até 40 ¼g/kg (ppb) , sendo que as amostras com 4 0 ppb representaram apenas 12,3 0% do total contaminado; 3) houve diferença significativa (alfa = 0,05) entre as regiões estudadas, tendo a de Maringá apresentado a maior incidência e os teores mais elevados de aflatoxina B1; 4) as regiões de menor incidência e menor teor de aflatoxina B1 foram Araraquara, Campinas e Bauru; 5) não houve predominância da incidência de aflatoxina B1 em qualquer época de toda a safra; 6) em todas as amostras investigadas, a única aflatoxina encontrada foi a B1.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1991-01-01

Como Citar

Gonçalves, C., & Fonseca, H. (1991). Ocorrência de aflatoxinas em farelo de algodão (Gossypium hirsutum L.) na safra de 1986 . Anais Da Escola Superior De Agricultura Luiz De Queiroz, 48, 317-333. https://doi.org/10.1590/S0071-12761991000100018

Edição

Seção

Tecnologia Agroindustrial