Reactivación de la frontera agrícola y aumento de la tasa de deforestación al norte de la BR-163, municipios de Santarém y Belterra, Pará, Brasil (1999 - 2004)

  • Rubén Valbuena
  • Daniel Cohenca Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis
Palavras-chave: Amazônia, Cuiabá-Santarém, BR-163, desmatamento, agricultura mecanizada.

Resumo

A reativação da fronteira agrícola na Amazônia Central, região comandada por Santarém, caracterizada pela chegada de novos agentes sociais e pela transformação dos sistemas agropecuários, está gerando novas dinâmicas socioeconômicas e expressivos impactos ambientais, nomeadamente o aumento da taxa de desmatamento. Através desse trabalho, esperamos ajudar na compreensão deste processo dinâmico, a partir da determinação da área desmatada no período estudado (1999-2004), estabelecendo quais são os fatores envolvidos na abertura de novas áreas de selva tropical para a sua incorporação ao sistema produtivo na região Norte da Cuiabá-Santarém (BR-163) e os efeitos que este processo tem na reorganização do espaço geográfico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel Cohenca, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis
Biólogo, analista ambiental del IBAMA, Gerente Ejecutivo – Gerencia Ejecutiva del IBAMA en Santarém, PA.
Publicado
2006-06-17
Como Citar
Valbuena, R., & Cohenca, D. (2006). Reactivación de la frontera agrícola y aumento de la tasa de deforestación al norte de la BR-163, municipios de Santarém y Belterra, Pará, Brasil (1999 - 2004). Agrária (São Paulo. Online), (4), 98-123. https://doi.org/10.11606/issn.1808-1150.v0i4p98-123