A TERRA XAVANTE (MAIS UMA VEZ) NO CAMINHO DA MINERAÇÃO

  • Renan Andreosi Salles de Oliveira Universidade de São Paulo (USP)
Palavras-chave: Xavante, mineração, território, cerrados, conflitos

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo analisar as principais consequências da instalação de atividades econômicas de infraestrutura em Terras Indígenas (TI) ou em áreas próximas, convencionadas como Áreas de Influência Direta (AID). A proposta se concentra sobre as atividades de mineração planejadas pela iniciativa público-privada ou apenas privada para a sub-bacia do Rio das Mortes, inserida na bacia do Araguaia, nordeste do estado do Mato Grosso, Brasil. A análise procura apresentar as latentes pressões que o povo Xavante pode sofrer com o aumento brusco da presença de não índios nas áreas próximas à Reserva e verificar quais as possíveis consequências dessa rápida mudança em seu habitat. Noutras palavras, objetiva-se mostrar que a intensificação dessas pressões sobre a T.I. e sobre os Xavante não apenas implica o agravamento do quadro de desagregação sociocultural, como também pode desencadear conflitos fundiários que podem se iniciar fora dos limites da Reserva e fatalmente se encerrarem nas aldeias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renan Andreosi Salles de Oliveira, Universidade de São Paulo (USP)
Graduado pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciencias Humanas (FFLCH) da Universidade São Paulo (USP).
Publicado
2013-12-04
Como Citar
Oliveira, R. (2013). A TERRA XAVANTE (MAIS UMA VEZ) NO CAMINHO DA MINERAÇÃO. Agrária (São Paulo. Online), (19), 105-126. https://doi.org/10.11606/issn.1808-1150.v0i19p105-126
Seção
Dossiê