De Raynal a De Pradt: apontamentos para um estudo da idéia de emancipação da América e sua leitura no Brasil

  • João Paulo Garrido Pimenta Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas; Departamento de História
Palavras-chave: América portuguesa^i1^sBra, América espanhola, Independência, história das idéias, imprensa, Iluminismo

Resumo

Este artigo oferece uma análise da integração, no bojo do processo que resultou na independência do Brasil, entre exemplos históricos concretos de ruptura entre colônias e metrópoles, e enunciados de caráter doutrinário e programático em torno da mesma questão que, presentes no universo luso-americano, ofereciam, aos homens da época, parâmetros de ação política. Destacam-se escritos produzidos sobre a América espanhola, publicados e consumidos no mundo luso-americano. Escritos como os de Raynal e De Pradt que, de alguma maneira, balizaram visões de mundo e comportamentos coletivos em mutação, contribuindo para a criação, nas primeiras décadas do século XIX, de um ambiente intelectual onde a ruptura entre a metrópole portuguesa e suas colônias americanas pôde não apenas ser concebida, mas efetivamente realizada.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2010-05-01
Seção
Artigos