Alphonse de Beauchamp e a história do Brasil: escrita da história, querelas historiográficas e leituras do passado no oitocentos

  • Bruno Franco Medeiros Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Palavras-chave: modernidade, historiografia, Império do Brasil

Resumo

Este informe de pesquisa apresenta alguns apontamentos sobre a recepção de Alphonse de Beauchamp e sua Histoire du Brésil, publicada em Paris, em 1815, no contexto de elevação do Brasil à condição de Reino Unido de Portugal e Algarves. Acusado por Robert Southey de ter plagiado o primeiro volume da sua History of Brazil (1810), Beauchamp teve sua recepção na historiografia oitocentista brasileira marcada pela acusação de plágio, o que não foi de todo incomum em seu percurso intelectual também em França, onde ele foi alvo de polêmicas semelhantes. Nossa pesquisa procura elucidar quais eram as concepções de plágio correntes à época e como, à luz das transformações operadas no conceito de história, os diferentes interlocutores luso-brasileiros reagiram à obra deste autor. A permanência de referências pré-modernas do conceito de história paralela à emergência do conceito moderno contribuiu para uma série de querelas historiográficas, dentre elas, aquelas relacionadas ao plágio.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2010-05-01
Seção
Informes de pesquisa