A condição pós-histórica da fotografia

  • Wagner Souza e Silva Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes. Departamento de Jornalismo e Editoração
Palavras-chave: Fotografia, Cultura digital, Pós-história, Imagem

Resumo

Dada a sua condição como documento iconográfico, a fotografia sempre foi reconhecida como importante testemunho histórico. No momento em que a tecnologia digital passa a propulsionar ainda mais a popularização de suas técnicas de produção e, principalmente, de sua distribuição e audiência, sobretudo observando-se os recentes gadgets fotográficos sustentados pela hibridação câmera-rede, o caráter documental e histórico das imagens passa a ser questionado, seja pelo grande volume de imagens que passa a ser produzido, seja pelos constantes questionamentos a respeito da credibilidade de suas imagens numéricas facilmente manipuláveis. Mapeando episódios recentes envolvendo a manipulação de fotografias no meio jornalístico, além das práticas fotográficas circundadas por redes sociais específicas, como o Instagram, a pesquisa buscou analisar criticamente tal contexto de produção a partir de revisão bibliográfica ancorada nas reflexões sobre pós-história do filósofo tcheco-brasileiro Vilém Flusser, com o objetivo de buscar um modelo teórico capaz de interpretar este contexto de produção e circulação de fotografias

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wagner Souza e Silva, Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes. Departamento de Jornalismo e Editoração
Doutor em Ciências da ComunicaçãoDocente do Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE - USP) e do PPGCOM (ECA - USP)
Publicado
2014-11-28
Como Citar
Silva, W. (2014). A condição pós-histórica da fotografia. Revista Alterjor, 10(2), 1-14. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/alterjor/article/view/88319