Fanzine punk como mídia alternativa

Autores

  • Regina Rossetti Universidade Municipal de São Caetano do Sul
  • David Santoro Junior Universidade Municipal de São Caetano do Sul

Palavras-chave:

Fanzine, Cultura punk, Mídia alternativa

Resumo

O movimento punk partiu da Inglaterra para o mundo no início da década de 80. Por ter sido incompreendido e discriminado, o significado da expressão foi distorcido pelas mídias tradicionais, que não ofereciam espaço para que os punks buscassem informações e expressassem seu pensamento. Dado este contexto, o lema "Faça você mesmo" prevaleceu e eles construíram sua própria mídia alternativa para se comunicarem: os fanzines punks. Este artigo objetiva caracterizar o fanzine como um meio de comunicação alternativo no movimento. Por meio de pesquisa bibliográfica em livros e artigos de publicações recentes sobre o movimento punk e fanzines e sobre o pensamento das tecnologias na era da informação, conclui-se que os fanzines foram a principal mídia alternativa de divulgação do movimento

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Regina Rossetti, Universidade Municipal de São Caetano do Sul

Doutora em Filosofia pela USP com pós-doutoramento. Professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Municipal de São Caetano do Sul

David Santoro Junior, Universidade Municipal de São Caetano do Sul

Mestrando do  Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Municipal de São Caetano do Sul

Downloads

Publicado

2014-11-28

Como Citar

Rossetti, R., & Santoro Junior, D. (2014). Fanzine punk como mídia alternativa. Revista Alterjor, 10(2), 62-78. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/alterjor/article/view/88323