Jornalismo alternativo na era digital: análise de reportagens da Agência Pública

  • Guilherme Carvalho Centro Universitário Uninter
Palavras-chave: Jornalismo alternativo, Internet, Reportagem

Resumo

Propomos uma contribuição que visa o aprofundamento dos debates sobre jornalismo alternativo e o uso da internet a partir do estudo de caso da Agência Pública. O objetivo é identificar de que maneira se apresenta o jornalismo difundido por este tipo de iniciativa e, em segundo, se ele se constitui como um tipo alternativo. As reportagens aprofundadas da Agência Pública, por um lado, se distanciam do modelo preconizado pelo mercado, e, por outro lado,, se assemelham a um gênero de texto jornalístico que já está consolidado socialmente, muito comum em revistas jornalísticas comerciais. Para o desenvolvimento desta pesquisa, realizamos uma análise dos elementos de construção de duas reportagens. Este trabalho implica na identificação de elementos estruturais do conteúdo, da linguagem, o lugar do jornalista, uso de recursos midiáticos e seleção de fontes e demais informações utilizadas para a construção da reportagem, considerando a internet como plataforma de difusão

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Carvalho, Centro Universitário Uninter
Doutor pela Unesp e mestre em Sociologia pela Universidade Federal do Paraná. Possui graduação em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (2001). Professor de Comunicação do Centro Universitário Uninter. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Jornalismo Sindical e na área de Assessoria de Imprensa
Publicado
2014-11-28
Como Citar
Carvalho, G. (2014). Jornalismo alternativo na era digital: análise de reportagens da Agência Pública. Revista Alterjor, 10(2), 126-142. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/alterjor/article/view/88327