Revista Alterjor http://www.revistas.usp.br/alterjor <p>A revista Alterjor é uma publicação semestral do Grupo de Pesquisas Alterjor (ECA/USP), que tem como foco o jornalismo popular e alternativo. O primeiro termo se define pelas práticas jornalísticas realizadas em organizações do movimento social e popular, incluindo o chamado Terceiro Setor, que tenham, como objetivos centrais, o fortalecimento institucional de tais organizações e a socialização de temáticas que envolvam a defesa da cidadania e que defendam o protagonismo de segmentos sociais não hegemônicos. Já o jornalismo alternativo se conduz pelas experiências de jornalismo nas diversas mídias que tenham, como objetivo central, fomentar o debate público sobre as mesmas temáticas delimitadas na definição de jornalismo popular. Com isso, Alterjor convida o leitor a pensar sobre a viabilidade da democratização da comunicação para todos os segmentos da sociedade.</p> Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes pt-BR Revista Alterjor 2176-1507 <p>Os trabalhos publicados na Revista Alterjor têm como modelo da licença de no padrão Creative Commons, com obrigação da atribuição do(s) autor(es), proibição de derivação de qualquer material publicado e comercialização. Ao concordar com os termos, o(s) autor(es) cedem os direitos autorais à Revista Alterjor, não podendo ter licenciamento alterado ou revertido de maneira diferente do Creative Commons (by-nc-nd). Informações adicionais em: <a href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0" target="_blank" rel="noopener">creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0</a></p> A presença do WhatsApp na produção jornalística policial http://www.revistas.usp.br/alterjor/article/view/142485 <p><span>O uso do aplicativo WhatsApp tem se popularizado no Brasil, acompanhando a massificação da oferta aos dispositivos móveis – no início, como ferramenta de interação pessoal, agora, alcançando atividades profissionais. Dentro desta perspectiva, nos interessa compreender seus usos no âmbito da atividade jornalística: como ele tem impactado especificamente o modo como os jornalistas se relacionam com as fontes. Esse artigo identifica algumas das características de tal prática e seus impactos na definição da notícia. Para tanto, ele parte da observação da rotina produtiva de cinco repórteres de duas emissoras de rádio de Curitiba-Pr. Foi constatado que o WhatsApp é o segundo modo mais usado para acessar fontes de informações, agilizando, por exemplo, o agendamento de entrevistas. Outros usos são identificados, tanto no âmbito das orientações editoriais e organização de pautas (coletivas) até a produção de sonoras.</span></p> Marcelo Engel Bronosky Andréa Morais ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2018-07-06 2018-07-06 18 2 152 168 A política e o espetáculo em Jair Bolsonaro, João Doria e Nelson Marchezan http://www.revistas.usp.br/alterjor/article/view/147321 <span> O cenário político brasileiro tem mudado drasticamente nos últimos anos. João Doria Junior, prefeito de São Paulo, Nelson Marchezan, prefeito de Porto Alegre e Jair Bolsonaro, deputado federal presidenciável em 2018, têm se tornado atores políticos relevantes, não sendo mais possível ignorar suas presenças no espaço público. O objetivo desse trabalho é analisar a disputa entre atores políticos e mídia na construção da imagem a partir da transformação dos espaços sociais com as novas tecnologias.  Entendemos que a transformação dos fatos em acontecimentos políticos espetaculares só é viável quando há confluência de interesses da mídia e do campo político. Dialogam nesse trabalho os conceitos de Guy Debord sobre a Sociedade do Espetáculo, Maria Helena Weber e Georges Balandier.</span> Deysi Cioccari Simonetta Persichetti ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2018-07-06 2018-07-06 18 2 177 200 Brasil Game Show: Referência continental da cultura dos jogos http://www.revistas.usp.br/alterjor/article/view/145178 <p>O livro da Brasil Game Show (BGS) possui 100 páginas e tem como objetivo contar a história da Maior Feira de Games da América Latina. Algo que se deu pelo árduo trabalho de Marcelo Tavares, presidente da BGS. Com três capítulos, o mesmo passa pela vida de seu fundador e como isso o motivou até a criação da feira de games. Erros e acertos na forma de organizar. Em 2009 o empreendimento toma forma e inicia seu imenso crescimento que abrange toda a América Latina. O segundo capítulo destrincha todas as edições até 2014. No terceiro se finaliza com a grande coleção de videogames de Marcelo.</p> Carlos Cesar Domingos do Amaral ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2018-07-06 2018-07-06 18 2 169 171 Armas, ódio, medo e espetáculo em Jair Bolsonaro http://www.revistas.usp.br/alterjor/article/view/144688 <p>Esse trabalho analisa os principais elementos que compõem a imagem do pré-candidato à presidência da República Jair Bolsonaro (PSL-RJ). As teses da Sociedade do Espetáculo (Guy Debord) conduzem a análise crítica do <em>corpus</em>. Entendemos que, mesmo com discurso independente, como tantos outros políticos, Bolsonaro não foge da convergência e da disputa de poderes cada vez mais intrínseca entre espetáculo, política e mídia.</p><p> </p> Deysi Cioccari Simonetta Persichetti ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2018-07-06 2018-07-06 18 2 201 214 Revolução no Jornalismo Automotivo – Depoimento do autor http://www.revistas.usp.br/alterjor/article/view/147957 Esta resenha procura apresentar uma das raras obras publicadas no campo do jornalismo especializado em carros. Apesar de o automóvel ter se transformado em um símbolo da “modernidade líquida” de Bauman, devido às frequentes atualizações dos carros, e do crescimento do chamado jornalismo automotivo, esse tema ainda é pouco comum na Academia. Sérgio Quintanilha ##submission.copyrightStatement## http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2018-07-06 2018-07-06 18 2 172 176