Que tesão! a masculinidade na pornografia gay

  • Rodrigo Cabrini Dall' Ago Unifamma
  • Tacia Rocha
Palavras-chave: Masculinidade, Heteronormatividade, Pedagogia, Estudos Queer

Resumo

Este artigo discute a representação do masculino na pornografia gay, tendo como objeto de estudo o ator Rafael Alencar e sua performance em filmes pornô. Para tal, questiona como a heteronormatividade interfere na constituição de sujeitos masculinos, tidos como desviantes sexuais, representados na pornografia para homens gays. De forma que é possível constatar a falácia desta representação, a qual contribui para a perpetuação de processos excludentes. Os corpos, o desejo, a atração, são delineados por imagens que seduzem através da violência e da marginalização. Essa hipótese é defendida com base em autores e comentadores dos Estudos Queer, como: Miskolci (2007; 2017), Junqueira (2012; 2013), Takara e Teruya (2016). Além disso, como metodologia, opta-se por uma pesquisa qualitativa exploratória com base em fontes bibliográficas e documentais.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-06-04
Como Citar
Cabrini Dall’ Ago, R., & Rocha, T. (2019). Que tesão! a masculinidade na pornografia gay. Anagrama, 13(1). Recuperado de http://www.revistas.usp.br/anagrama/article/view/155715