Ativismo LGBT no YouTube:

redes de enfrentamento

  • Anderson dos Santos Guerreiro
  • Maria Clara Aquino Bittencourt Universidade do Vale do Rio dos Sinos
Palavras-chave: ativismo; mapeamento; lgtb; canais; youtube

Resumo

Este artigo busca dimensionar a estruturação do ativismo LGBT em canais do YouTube (YT). Essas narrativas surgem num movimento alternativo à circulação de conteúdos sobre e para a comunidade LGBT em veículos jornalísticos e apresentam um crescimento significativo não só no YT, mas nos diversos sites de redes sociais. Através de um mapeamento, 89 canais foram localizados como sendo canais LGBTs. Um recorte posterior escolheu cinco canais – um gay, um lésbico, um bissexual e dois transexuais – para uma análise das suas estratégias de comunicação e produção de conteúdos em vídeo tendo como base tensionamentos sobre a representatividade midiática dos LGBTs, ciberativismo, gênero, sexualidade e reafirmação de identidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Clara Aquino Bittencourt, Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Doutora e mestre em Comunicação e Informação pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atualmente é professora e pesquisadora no Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). 

Publicado
2019-10-14
Como Citar
Guerreiro, A., & Aquino Bittencourt, M. C. (2019). Ativismo LGBT no YouTube:. Anagrama, 13(2). Recuperado de http://www.revistas.usp.br/anagrama/article/view/159882