Quando o ser é um nada: uma reflexão sobre o passado da classificação etária no país

Autores

  • Eliza Bachega Casadei Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes

Palavras-chave:

Existencialismo, restrição etária, anos 50

Resumo

A partir da análise do comportamento da censura em relação à apresentação de estréia no Brasil da peça Entre Quatro Paredes, de Jean Paul Sartre, iremos fazer uma reflexão sobre o passado da classificação etária no país. Mostraremos como foi a recepção do existencialismo sartriano no país e como esta influenciou o comportamento da censura. Além disso, esmiuçaremos as bases ideológicas e legais envolvidas na restrição etária que foi imposta à apresentação

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliza Bachega Casadei, Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes

Graduanda em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo e Bolsista de Iniciação Científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.  Desenvolve o trabalho junto ao projeto temático "A Cena Paulista: um estudo da produção cultural de São Paulo a partir do Arquivo Miroel Silveira" no eixo temático "O Poder e a Fala na Cena Paulista.

Downloads

Publicado

2009-03-18

Como Citar

Casadei, E. B. (2009). Quando o ser é um nada: uma reflexão sobre o passado da classificação etária no país. Anagrama, 1(1), 1-13. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/anagrama/article/view/35292

Edição

Seção

Artigos