Clodovil Hernandes: a política entre o grotesco e o espetáculo na mídia brasileira

  • Karen Kohn Centro de Educação Superior Norte do RS/UFSM
  • Caroline Casali Centro de Educação Superior Norte do RS/UFSM
Palavras-chave: Comunicação, política, espetáculo, Clodovil Hernandes

Resumo

Este artigo traz como questão central a análise do tratamento midiático sobre Clodovil Hernandes, no período pós-eleições 2006. Nas reflexões aqui empreendidas acerca da relação entre comunicação e política, resgatam-se os conceitos de comunicação do grotesco, de Muniz Sodré; de midiatização, de Eliseo Verón; e de sociedade do espetáculo, de Guy Debord. Considera-se, como resultado das reflexões realizadas, que a mídia tem pré-julgado e legitimado a imagem de Clodovil como um Deputado debochado, despreparado e politicamente ignorante. Além disso, para além do tratamento midiático, o fenômeno de votos alcançados por Clodovil evidencia a valorização excessiva do grotesco e do espetáculo em nossa sociedade

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karen Kohn, Centro de Educação Superior Norte do RS/UFSM
Acadêmica do segundo semestre do Curso de Jornalismo do Centro de Educação Superior Norte do RS/UFSM (CESNORS/UFSM)
Caroline Casali, Centro de Educação Superior Norte do RS/UFSM
Professora Assistente do Curso de Jornalismo do CESNORS/UFSM. Mestre em Ciências da Comunicação pela Unisinos
Publicado
2009-03-18
Como Citar
Kohn, K., & Casali, C. (2009). Clodovil Hernandes: a política entre o grotesco e o espetáculo na mídia brasileira. Anagrama, 1(1), 1-9. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/anagrama/article/view/35295
Seção
Artigos