A construção do espaço cívico:

monumentos e rituais de memória na Natal republicana (1902-1922)

Palavras-chave: Memória Pública, Espaço Cívico, Monumentos, Identidade Cultural

Resumo

O artigo analisa o processo de formação do espaço cívico na cidade de Natal entre 1902 e 1922. Procura compreender o papel central dos historiadores locais e do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte na construção de uma memória pública republicana por meio do agenciamento de artefatos, da ressignificação de locais públicos e da prática dos rituais cívicos. A pesquisa visa compreender como a nomeação e renomeação de ruas e logradouros, a criação de praças, o entalhamento e a instalação de estátuas, bustos, lápides, hermas e quadros, a identificação de “sítios históricos” e o estabelecimento de espaços edificados para abrigar relíquias e “objetos históricos” colecionados, bem como as celebrações históricas de personagens e de acontecimentos dignos de nota foram importantes na construção de uma identidade coletiva na qual a consciência histórica deveria ter um lugar relevante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helder do Nascimento Viana, Universidade Federal do Rio Grande do Norte / Natal, RN, Brasil

Doutor em História Social pela Universidade de São Paulo (USP). Docente do Departamento de História da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Membro permanente do Programa de Pós-Graduação em História (PPGH-UFRN).

 

Publicado
2019-04-05
Como Citar
Viana, H. (2019). A construção do espaço cívico:. Anais Do Museu Paulista: História E Cultura Material, 27, e07. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/138800
Seção
Estudos de Cultura Material