Achados do Matadouro de São Cristóvão

o artefato arqueológico virtualizado no Museu Histórico Nacional

Palavras-chave: Matadouro Público de São Cristóvão, Museu Histórico Nacional, Achados da Leopoldina: arqueologia urbana na era digital, Patrimônio arqueológico, Cultura material, Novas tecnologias de informação e comunicação

Resumo

Este artigo parte da exposição “Achados da Leopoldina: arqueologia urbana na era digital”, sediada em 2017 no Museu Histórico Nacional, para analisar o lugar e o tempo da musealização e da exposição do objeto arqueológico oriundo do sítio Matadouro Público de São Cristóvão, no Rio de Janeiro. Para tanto, à luz da legislação específica do campo do patrimônio arqueológico e de suas contingências, reflete-se sobre o uso da virtualidade como recurso expográfico em um caso no qual a pesquisa arqueológica desembocou em uma solução de exposição centrada na linguagem virtual com fins de divulgação da coleção, deixando a cargo do acervo do Museu Histórico Nacional encarnar vicariamente a materialidade dos artefatos arqueológicos do antigo matadouro público da cidade do Rio de Janeiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria De Simone Ferreira, Museu Histórico Nacional

Museóloga pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), mestre e doutora em História Social da Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Atua como técnica em museologia na Reserva Técnica do Museu Histórico Nacional.

Isabela Maria Oliveira Borsani, Museu Histórico Nacional

Publicitária pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), possui mestrado profissional em Comunicação Digital para o Patrimônio Cultural, pela Universidade de Roma 1 (La Sapienza), mestranda em Comunicação e Cultura (UFRJ). Responsável pela Assessoria de Comunicação do Museu da República.

Publicado
2019-03-26
Como Citar
Ferreira, M., & Borsani, I. (2019). Achados do Matadouro de São Cristóvão. Anais Do Museu Paulista: História E Cultura Material, 27, e02. https://doi.org/10.1590/1982-02672019v27e02
Seção
Museus