A Praça de Casa Forte:

um jardim histórico, um patrimônio cultural do Brasil

Palavras-chave: Arte, Conservação do patrimônio cultural, Jardim moderno.

Resumo

O jardim moderno brasileiro foi criado em Recife por Roberto Burle Marx na década de 1930. Ele concebia o jardim como uma reintegração estética dos elementos da natureza onde a vegetação era elemento principal. Com essa intenção, projetou treze jardins públicos entre 1935 e 1937, incluindo a Praça de Casa Forte, seu primeiro projeto. Sendo o jardim perecível e renovável, segundo a Carta de Florença, por toda dinâmica física e biológica, a falta de conservação provoca sua degradação. Assim sendo, apresenta-se neste artigo a historiografia da Praça de Casa Forte, de forma a subsidiar ações efetivas de conservação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joelmir Marques da Silva, Universidade Federal de Pernambuco / Recife, PE, Brasil

Professor do Departamento de Arquitetura e Urbanismo, pesquisador do Laboratório da Paisagem e da Inciti: Pesquisa e Inovação para as Cidades, todos da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Membro do Comitê Internacional de Paisagens Culturais(Icomos/Ifla). Biólogo. Mestre e doutor em Desenvolvimento Urbano pela UFPE. Mestre em Diseño, Planificación y Conservación de Paisajes y Jardines pela Universidad Autónoma Metropolitana, México.

Ana Rita Sá Carneiro, Universidade Federal de Pernambuco / Recife, PE, Brasil

Professora do Departamento de Arquitetura e Urbanismo e coordenadora do Laboratório da Paisagem, ambos da UFPE. Membro do Comitê Internacional de Paisagens Culturais (Icomos/Ifla), da Associação Brasileira de Arquitetos Paisagistas (Abap) e do Icomos/Brasil. Arquiteta pela UFPE, mestre em Desenvolvimento Urbano pela mesma instituição e doutora em Arquitetura pela Oxford Brookes University

Wilson de Barros Feitosa Júnior, Universidade Federal de Pernambuco / Recife, PE, Brasil

Arquiteto e urbanista. Pesquisador do Laboratório da Paisagem do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFPE. Bolsista da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Bolsa de Fixação de Técnico – BFT).

Maria Eduarda Dantas de Oliveira Rolim, Universidade Federal de Pernambuco / Recife, PE, Brasil

Graduanda em Arquitetura e Urbanismo da UFPE.

Publicado
2019-04-05
Como Citar
Silva, J., Carneiro, A. R., Feitosa Júnior, W., & Rolim, M. E. (2019). A Praça de Casa Forte:. Anais Do Museu Paulista: História E Cultura Material, 27, e05. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/147849
Seção
Estudos de Cultura Material