A gênese da proteção legal para além do monumento no Brasil

o projeto de José Wanderley de Araújo Pinho e seus diálogos com a legislação estrangeira

Palavras-chave: Iphan, Patrimônio Urbano, Wanderley Pinho

Resumo

Somando-se a pesquisas que procuram refletir sobre os antecedentes do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Sphan) e desconstruir narrativas que colocam a figura de Mário de Andrade no centro do mito fundador da instituição, o presente artigo procura mostrar a importância das contribuições do deputado baiano José Wanderley de Araújo Pinho para a introdução da proteção legal no Brasil para além do monumento isolado, a partir da análise de seu Projeto de Lei n° 230 de 1930. Para tanto, intenta-se estabelecer relações entre essa proposição e o Decreto-Lei nº 25 de 1937, que cria o Sphan, e, sobretudo, identificar, a partir de leituras intertextuais, citações, nessa proposta do deputado, de legislações estrangeiras, como a espanhola e a italiana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Campello Cabral, Universidade Federal de Pernambuco / Recife, PE, Brasil
Docente do Departamento de Arquitetura e Urbanismo (DAU) e do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Urbano (MDU) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Vice-líder do Laboratório de Urbanismo e Patrimônio (LUP/ MDU).

Referências

Fonte manuscrita

PINHO, Wanderley. Manuscrito 12 p. mss. [Anotação do encontro que teve o titular com

o presidente Washington Luís após o movimento que ocorreu em 11 de outubro de 1930].

Acervo: Museu Histórico Nacional. Fundo Wanderley Pinho. Série Anotações e Cópias.

Notação arquivística: WPac 03 / 66.654 /.

Fontes impressas

ABREU, Jaime Cunha da Gama. A conservação da Sé impõe-se. Um plano bem esboçado

conciliará todos os interesses em jogo. Documento datilografado, datado de 17.10.1928.

Acervo: Museu Histórico Nacional. Coleção Wanderley Pinho. Série Publicações Diversas.

Notação arquivística: WPm 39/ 66.632. 5 folhas.

BARBAN, Caterina Moggian. La legislazione relativa ai settori di salvaguardia in Spagna. In:

ZUCCHINI, Alessandro; CALABI, Donatella; VASSALO, Eugenio (Org.). Modulo1a - Studio sulle

normative catalografiche e uniformazione dei metodi di acesso a tali informazione. Modulo

b – Studio comparato dela legislazione relativa ai settori di salvaguardia in Europa. Veneza:

Copertina, gráfica e impaginazione: Gianni Plebani, 2002, p. 99-126. [Relatório científico].

BAHIA (Estado). Regulamento da Inspectoria Estadual dos Monumentos Nacionaes. Bahia:

Imprensa Official, 1927. Acervo: IHGB. Fundo Wanderley Pinho. Notação: DL 1570.10.

Descrição: Legislações usadas para elaboração do projeto.

BRASIL (1930a). Congresso Nacional. Diário do Congresso Nacional. Rio de Janeiro:

Imprensa Nacional, n. 102, 30 de agosto de 1930.

BRASIL (1930b). Câmara dos Deputados. Comissão de Constituição e Justiça. Projecto n.

, de 1930, que organiza a defesa do patrimônio histórico e artístico nacional. Parecer

do Sr. Celso Spínola. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1930. 5 fl. Fonte: Fundação Getulio

Vargas (FGV). Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil

(CPDOC). Fundo Gustavo Capanema. Classificação do documento: GC-1585f.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Diário do Poder Legislativo. Rio de Janeiro, anno II, n.

, 18 set. 1935.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Projecto n. 511 – 1936. [Organiza a Proteção do

Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Com Parecer da Commissão de Finanças

Favorave [sic] ao projeto da Commissão de Educação]. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional,

26 folhas. Acervo: IHGB. Fundo Wanderley Pinho. Notação arquivística: DL 1570.10.

BRASIL (1937a). Senado Federal. Comissão de Constituição e Justiça do Senado. [parecer

sobre o Projeto no 239, de 1937]. Documento datilografado, s/d. 5 folhas. Acervo: Iphan

- Noronha Santos, caixa L-01, pasta 01/01.

BRASIL (1937b). Decreto-lei no 25, de 30 de novembro de 1937. [Organiza a proteção do patrimônio

histórico e artístico nacional]. Disponível em: <https://bit.ly/2QklrMd>. Acesso em: 3 jan. 2019.

BRASIL. Iphan. 2019 [1964]. Carta de Veneza. [Tradução para o português]. Disponível em:

<https://bit.ly/2uzqb69>. Acesso em: 3 jan. 2019.

ESPANHA. Ministério de Instrucción Pública y Bellas Artes. Real Decreto-ley de 9 de agosto

de 1926. [Defensa de la riqueza monumental y artística de España]. Madri: Ministerio de

Instrucción Pública y Bellas Artes / Talheres del Instituto Geográfico y Catastral, edición

especial, 1926. Acervo: IHGB. Fundo Wanderley Pinho. Notação: DL 1570.10. Descrição:

Legislações usadas para elaboração do projeto.

ITALIA. Lei n. 185, de 12 de junho de 1902. [Sobre a conservação dos monumentos e dos

objetos de antiguidade e arte]. Gazzetta Ufficiale, Roma, 27 jun. 1902, n.149.

ITALIA. Lei n. 364, de 20 de junho de 1909. [Estabelece e fixa normas para a inalienabilidade

das antiguidades e das belas artes]. Gazzetta Ufficiale, Roma, 28 jun. 1909, n. 150.

ITALIA. Lei n. 688, de 23 de junho de 1912. [Traz modificações à lei de 20 de junho de 1909,

n. 364, para as antiguidades e belas artes]. Gazzetta Ufficiale, Roma, 8 jul. 1912, n.160.

ITALIA. CORTE DI CASSAZIONE DI ROMA. Udienza 15 feb. 1920; Pres. Tommasi, Est.

Millo, P.M. De Carolis (concl.conf.); Lilli (Avv. Galli, Schupper) c. Ministero della pubblica

istruzione (Avv. Biamonti, Beltrame-Quattrocchi). In: Il Foro Italiano, vol. XLV, anno 1920,

parte I, p. 201. Roma: Società Editrice del Periodico Il Foro Italiano.

ITALIA. Lei n. 778, de 11 jun. 1922. [Dispõe sobre a tutela das belezas naturais e dos

imóveis de particular interesse histórico]. Gazzetta Ufficiale, Roma, 24 jun. 1922, n. 148.

ITALIA. Lei n. 1.497, de 29 jun. 1939. [Dispõe sobre a proteção das belezas naturais].

Gazzetta Ufficiale, Roma, 30 jun. 1939, n. 151.

ITALIA. Lei n. 1.089, de 1o jun. 1939. [Dispõe sobre a tutela das coisas de interesse artistico

e histórico]. Gazzetta Ufficiale, Roma, 8 ago. 1939, n. 184.

MANGABEIRA, Otávio. À nação brasileira, um protesto a propósito da commemoração no

Brasil, do cincoentenário da República, pelos que destruíram no país as instituições

republicanas. Biarritz, 2 dez. 1939. Acervo: Museu Histórico Nacional. Coleção Wanderley

Pinho. Série Política. Notação: WPpl 41/ 66.501

MANGABEIRA, Otávio. 1930-1940, um decennio, no Brasil, de degradação nacional: em

nome e por desagravo da actual geração brasileira. [escrito a bordo do “Exeter”, em

viagem de Lisboa para Nova York, 3 nov. 1940]. Acervo: Museu Histórico Nacional. Coleção

Wanderley Pinho. Série Política. Notação: WPpl 39 / 66.499.

PANFLETO eleitoral. [Intitulado “Às urnas, às urnas”, incentivando os eleitores a votarem nos

candidatos do Partido Republicano da Bahia, sendo eles: Júlio Prestes, Vital Soares, João

Mangabeira e Wanderley Pinho, no pleito de 1o de março. S/l., s/d.]. Acervo: Museu Histórico

Nacional. Coleção Wanderley Pinho. Série Política. Notação arquivística: WPpl 14 / 66.474.

PANFLETO eleitoral. [Dirigido ao eleitor e ao povo santamarense de autoria do Sr. José

Wanderley de Araujo Pinho fazendo campanha a favor dos candidatos Júlio Prestes e Vital

Soares para serem representantes do país. Santo Amaro, fev. 1930]. Acervo: Museu Histórico

Nacional. Coleção Wanderley Pinho. Série Política. Notação arquivística: WPpl 36 / 66.496

PANFLETO eleitoral. [Intitulado “Liberalismo Sanguinário”, a favor dos candidatos Júlio Prestes

e Vital Soares para serem representantes do país e a publicação da carta do Sr. Fausto de

Almeida de Prado Penteado na qual relatava a participação do candidato Getúlio Vargas no

assassinato do seu tio o Sr. Carlos de Almeida Prado Junior. S/l., s/d.]. Acervo: Museu Histórico

Nacional. Coleção Wanderley Pinho. Série Política. Notação arquivística: WPpl 38 /66.498.

LIVROS, ARTIGOS E TESES

ANDRADE, Rodrigo Mello Franco de. Brasil: monumentos históricos e arqueológicos. Rio

de Janeiro: Iphan/DAF/Copedoc, 2012. Fac-símile de obra originalmente publicada pelo

Instituto Pan-americano de Geografia e História, México, 1952.

BRASIL. Ministério da Cultura. Proteção e revitalização do patrimônio cultural no Brasil:

uma trajetória. Brasília: Sphan/Pró-Memória, 1980. Disponível em: <https://bit.ly/2GZTyUt>. Acesso em: 3 jan. 2009.

CABRAL, Renata. A noção de “ambiente” em Gustavo Giovannoni e as leis de tutela do patrimônio

cultural na Itália. 2013. 197 f. Tese (Doutorado em Teoria e História da Arquitetura) – Instituto

de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2013.

CABRAL, Renata; JACQUES, Paola Berenstein. O antropófago Oswald de Andrade e a

preservação do patrimônio: um “devorador” de mitos? Anais do Museu Paulista, São Paulo,

v. 26, 2018, p. 1-39, e 32.

CALMON, Pedro. José Wanderley de Araújo Pinho. Discursos proferidos na sessão especial

em homenagem a sua memória em 6-12-67. Revista do Instituto Histórico e Geográfico

Brasileiro, Rio de Janeiro, v. 278, p. 174-176, jan./mar. 1968.

CANTARELLI, Rodrigo. Contra a conspiração da ignorância com a maldade. A Inspetoria

de Monumentos de Pernambuco. Recife: Fundaj; Massangana, 2016. 238 p.

CANTARELLI, Rodrigo. Ante o vandalismo dos homens e os estragos do tempo: experimentos,

preparações e invenções nas práticas de preservação do patrimônio brasileiro. 2019. Tese

(Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal de

Pernambuco. Recife, 2019.

CERAVOLO, Suely Moraes. O Museu do Estado da Bahia, entre ideias e realidades (1918

a 1959). Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, v. 19, n. 1,

p.189-243, jan./jun. 2011.

CERAVOLO, Suely Moraes. A Inspetoria Estadual de Monumentos Nacionais do estado da

Bahia: do discurso à ação (1927-1938). In: MAGALHÃES, Aline Montenegro; BEZERRA,

Rafael Zamorano. 90 anos do Museu Histórico Nacional em debate. Rio de Janeiro: Museu

Histórico Nacional, 2014. p. 122-142.

CHUVA, Márcia Regina Romeiro. Os arquitetos da memória: sociogênese das práticas de

preservação do patrimônio cultural no Brasil (anos 1930-1940). Rio de Janeiro: UFRJ, 2009.

COSTA, Lúcio. Lúcio Costa, homenagem aos seus 90 anos de vida. Brasília: IBPC Notícias,

Edição Especial, 27 de fevereiro de 1992.

DÓCIO, Vanessa de Almeida. Sob o signo da pedra e cal: a trajetória da política de

preservação do patrimônio histórico e arquitetônico no estado da Bahia (1927-1967). 2014.

f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade

Federal da Bahia. Salvador, 2014.

FREYRE, Gilberto. 75. Série Artigos Numerados, Diário de Pernambuco. In: FREYRE,

Gilberto. Tempo de aprendiz. Artigos publicados em jornais na adolescência e na primeira

mocidade do autor (1918-1926). São Paulo: Global, 2016. 1a edição digital. Publicado

originalmente em 21 set. 1924.

FREYRE, Gilberto. O Recife e as Árvores. In: FREYRE, Gilberto. Tempo de aprendiz. Artigos

publicados em jornais na adolescência e na primeira mocidade do autor (1918-1926). São

Paulo: Global, 2016. 1a edição digital. Publicado originalmente em 12 nov. 1924.

GIOVANNONI, Gustavo; PITTARELLI, Giulio. Sul significato della parola prospettiva usata

nella legge sulla conservazione dei monumenti. Roma: E. Calzone, 1918.

JAEN, Juan Lopez. Los centros históricos españoles entre la realidade y la legalidad. Revista

Urbanismo COAM, Madri, n. 9, p. 14-24, jan. 1990.

JIMÉNEZ, María Isabel Martín. Patrimonio y paisaje en España y Portugal. Del valor singular a la

integración territorial. Boletín de la Asociación de Geógrafos Españoles, n. 71, p. 347-374, 2016.

LACOMBE, Américo Jacobina. José Wanderley de Araújo Pinho. Discursos proferidos na

sessão especial em homenagem a sua memória em 6-12-67. Revista do Instituto Histórico

e Geográfico Brasileiro, Rio de Janeiro, v. 278, p. 171-174, jan./mar. 1968.

LEITE, Rinaldo Nascimento. Ideias de civilização e cenas de anti-civilidade em um contexto

de modernização urbana. Salvador, 1912-1916. 1996. Dissertação (Mestrado em História) –

Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal da Bahia. Salvador, 1996.

LINS, Jair. Esboço de anteprojeto de lei federal elaborado pelo jurista Jair Lins na qualidade

de relator da Comissão designada em julho de 1925 pelo Presidente Mello Vianna, do

Estado de Minas Gerais, para organizar a proteção do patrimônio histórico e artístico. In:

IPHAN. Proteção e revitalização do patrimônio cultural no Brasil: uma trajetória. Brasília:

Sphan/Pró-Memória, 1980, p. 35-45.

MAGALHÃES, Aline Montenegro. A curta trajetória de uma política de preservação

patrimonial: a Inspetoria de Monumentos Nacionais, 1934-1937. Anais do Museu Histórico

Nacional – v. 36 (2004). Rio de Janeiro: Ministério da Cultura, Instituto do Patrimônio

Histórico e Artístico Nacional, 2004.

MAGALHÃES, Aline Montenegro. A Inspetoria de Monumentos Nacionais do Museu Histórico

Nacional e a proteção de monumentos em Ouro Preto (1934-1937). Anais do Museu Paulista:

História e Cultura Material, São Paulo, v. 25, n. 3, p. 233-290, set.-dez. 2017.

MARTINS FILHO, Enêas. José Wanderley de Araújo Pinho. Discursos proferidos na sessão

especial em homenagem a sua memória em 6-12-67. Revista do Instituto Histórico e Geográfico

Brasileiro, Rio de Janeiro, v. 278, p. 177-180, jan./mar. 1968.

MATOS, Maria Teresa Navarro de Britto. O acervo Wanderley Pinho: um exemplo de

arquivo político. Revista do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, n. 95. Salvador:

IGHB, 2000, p. 197-214.

MATTOS, Ana Teresa Góis Soares de. Nem português, nem mineiro... baiano e nacional,

com todo respeito: a atuação da Bahia no campo do patrimônio brasileiro. 2014. Dissertação

(Mestrado Profissional em Preservação do Patrimônio Cultural) – Instituto do Patrimônio

Histórico e Artístico Nacional, 2014. 145f.

MATTOS, Waldemar. Notas biográficas. In: PINHO, José Wanderley de Araújo. Coletânea de textos

históricos. Salvador, Artes Gráficas, 1990.

MENDONÇA, Marcos Carneiro de. José Wanderley de Araújo Pinho. Discursos proferidos

na sessão especial em homenagem a sua memória em 6-12-67. Revista do Instituto Histórico

e Geográfico Brasileiro, Rio de Janeiro, v. 278, p. 176-177, jan./mar. 1968.

MOTTA, Lia; THOMPSON, Analucia. Entorno de bens tombados. Rio de Janeiro: Iphan/

DAF/Copedoc, 2010.

NASCIMENTO, Anna Amélia Vieira. O mestre, o historiador, o fidalgo Wanderley Pinho.

Revista do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, n. 87. Salvador: IGHB, 1978, p. 227-238.

NOGUEIRA, Alice Alves. Ramalho Ortigão e o Culto dos Monumentos Nacionais no Século

XIX. 2009. 586 f. Tese (Doutorado em História) – Instituto de História da Arte,

Departamento de História, Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa. Lisboa, 2009.

ORTIGÃO, Ramalho. O culto da arte em Portugal. Lisboa: Antônio Maria Pereira Livreiro-

Editor, 1896.

PANE, Andrea; CABRAL, Renata. Le parole della tutela: “prospettiva”, “luce” e “ambiente”

nel dibattito culturale e normativo per la salvaguardia a scala urbana in Italia, 1902-

In: ADORNO, Salvatore; CRISTINA, Giovanni; ROTONDO, Arianna. VI Congresso

AISU. Visibile Invisibile: percepire la città tra descrizioni e omissioni. Catania, 12-14

settembre 2013. Catania: Scrimm Edizioni, 2014.

PARPAGLIOLO, Luigi. Codice delle antichità e degli oggetti d’arte: raccolta di leggi, decreti,

regolamenti, circolari relativi alla conservazione delle cose d'interesse storico-artistico e alla

difesa delle bellezze naturali. v. 1., 2. ed. Roma: La Libreria dello Stato, stampa 1932.

PERES, Fernando da Rocha. Memória da Sé. Salvador: Secretaria da Cultura e Turismo do

Estado, 1999. Edição fac-símile de: Memória da Sé. Salvador: Macunaíma, 1974.

PINHEIRO, Maria Lucia Bressan. Neocolonial, modernismo e preservação do patrimônio

no debate cultural dos anos 1920 no Brasil. São Paulo: Edusp; Fapesp, 2011.

PINHO, José Wanderley de Araújo. Protecção dos monumentos publicos e objectos historicos.

Revista do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, n. 43. Salvador: IGHB, 1917, p. 191-198.

PINHO, José Wanderley de Araújo. A Igreja da Sé – em torno de sua demolição. Proposta do Dr.

José Wanderley de Araújo Pinho em sessão de 22 de março de 1925 e parecer da comissão. Revista

do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, n. 51. Salvador: IGHB, 1925, p. 81-91.

PINHO, José Wanderley de Araújo. Coletânea de textos históricos. Apresentação de

Consuelo Pondé de Sena. Salvador: Artes Gráficas, 1990.

PINHO, Wanderley de Araújo. Mobiliário, vestuário, jóias e alfaias dos tempos coloniais.

Notas para uma nomenclatura baseada em documentos coevos. Revista do Patrimônio

Histórico e Artístico Nacional, Rio de Janeiro, n. 4, p. 251-269, 1940.

PINHO, José Wanderley de Araújo. Anexo IV: Projeto do Deputado José Wanderley de

Araújo Pinho. In: IPHAN. Proteção e revitalização do patrimônio cultural no Brasil: uma

trajetória. Brasília: Sphan/Pró-Memória, 1980, p. 46-53.

RUBINO, Silvana. As fachadas da história: os antecedentes, a criação e os trabalhos do

Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, 1937-1968. 1991. 206 f. Dissertação

(Mestrado em Antropologia) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade de

Campinas. Campinas, 1991.

SANT’ANNA, Marcia. Da cidade-monumento à cidade-documento: a trajetória da norma de

preservação de áreas urbanas no Brasil (1937-1990). 1995. Dissertação de Mestrado, Faculdade

de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal da Bahia – UFBA. Salvador, 1995.

SCHWARTZMAN, Simon; BOMENY, Helena Maria Bousquet; COSTA, Vanda Maria Ribeiro.

Tempos de Capanema. São Paulo: Paz e Terra; Fundação Getulio Vargas, 2000.

SENA, Consuelo Pondé de. O arquivo particular de Wanderley Pinho. Revista do Instituto

Geográfico e Histórico da Bahia, n. 90. Salvador: IGHB, 1992, p. 277-281.

SILVA, Aldo José Morais. Instituto Geográfico e Histórico da Bahia. Origem e estratégias

de consolidação institucional, 1894-1930. 2006. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-

Graduação em História da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Salvador, 2006.

SILVA, Paulo Santos. Âncoras da Tradição: luta política, intelectuais e construção do

discurso histórico da Bahia (1930-1940). Salvador: EDUFBA, 2000.

SOEIRO, Renato. Introdução. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Rio de

Janeiro, n. 17, p. 9-10, 1969.

VIANA FILHO, Luiz. Centenário de Wanderley Pinho. Revista do Instituto Geográfico e

Histórico da Bahia, n. 89. Salvador: IGHB, 1991, p. 17-24.

Publicado
2019-12-03
Como Citar
Cabral, R. (2019). A gênese da proteção legal para além do monumento no Brasil. Anais Do Museu Paulista: História E Cultura Material, 27, 1-41. https://doi.org/10.1590/1982-02672019v27e26
Seção
Estudos de Cultura Material