Introdução - Dimensões raciais da cultura material urbana no Brasil: a cidade como objeto de disputa

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Claudia Castilho Barone, Universidade de São Paulo

Arquiteta e urbanista; docente do Departamento de Projeto da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (USP).

Referências

ANDREWS, George Reid. Blacks and Whites in São Paulo. Madison: University of Wisconsin Press, 1991.

AZEVEDO, Thales de. As elites de cor: um estudo de ascensão social. Rio de Janeiro: Cia. Ed. Nacional, 1955.

BARONE, Ana Cláudia Castilho; RIOS, Flávia Mateus. Negros nas cidades Brasileiras (1890-1950). São Paulo: Intermeios, 2018.

CAMPOS, Andrelino. Do quilombo à favela: A produção do “espaço criminalizado” no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

CARNEIRO, Edison. Singularidades dos Quilombos. MOURA, Clóvis. Os quilombos na dinâmica social do Brasil. Alagoas: Edufal, 2001, pp. 11-18.

CHALHOUB, Sidney. Cidade Febril. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

DIAS, Maria Odila Leite da Silva. Quotidiano e Poder em São Paulo no século XIX. São Paulo: Brasiliense, [1984] 1995.

DOMINGUES, Petrônio. Uma história não contada: negro, racismo e branqueamento em São Paulo no pós-abolição. São Paulo: Senac, 2004.

FARIAS, Juliana Barreto (Org.). Cidades Negras. Africanos, crioulos e espaços urbanos no Brasil escravista do século XX. São Paulo: Alameda, 2006.

FERNANDES, Florestan. A integração do negro à sociedade de classes. Rio de Janeiro: M.E.C., 1964.

GOMES, Flávio dos Santos. A hidra e os pântanos: mocambos, quilombos e comunidades de fugitivos no Brasil (séculos XVII-XIX). São Paulo: Ed. Unesp/Polis, 2005.

GUIMARÃES, Antônio Sérgio Alfredo. Baianos e paulistas: duas “escolas” de relações raciais? Tempo Social, v. 11, n. 1, São Paulo, maio de 1999, pp. 75-95.

MACHADO, Maria Helena Toledo. Crime e escravidão. 2. ed. São Paulo: Edusp, 2010.

MATTOS, Hebe. Das cores do silêncio. São Paulo: Edunicamp, 2015.

MENEZES, Ulpiano Bezerra. A cultura material no estudo das sociedades antigas. Revista de História, n. 115, 1983, pp. 103-117.

MENEZES, Ulpiano Bezerra. Memória e Cultura Material: Documentos pessoais no espaço público. Estudos Históricos, n. 21, 1998, pp. 89-103.

MOURA, Clóvis. Brasil: as raízes do protesto negro. São Paulo: Global, 1983.

NASCIMENTO, Abdias. Depoimento. Cadernos Brasileiros, n. 47, 1968.

NASCIMENTO, Abdias. O Quilombismo. Petrópolis: Vozes, 1980.

NASCIMENTO, Beatriz. O conceito de quilombo e a resistência cultural negra. Revista Afrodiáspora, v. 3, n. 6-7, 1985, pp. 41-49.

NOGUEIRA, Oracy. Preconceito racial de marca e preconceito racial de origem: sugestão de um quadro de referência para a interpretação do material sobre relações raciais no Brasil. Anais do XXXI Congresso Internacional dos Americanistas, São Paulo, v. 1, ago. 1955. pp. 409-434.

OLIVEIRA, Reinaldo José de (Org.). A cidade e o negro no Brasil. Cidadania e território. São Paulo: Alameda, 2013.

PIERSON, Donald. Negroes in Brazil. A study of race contact in Bahia. Chicago: Chicago University Press, 1942.

PINTO, Luiz de Aguiar Costa. O negro no Rio de Janeiro: relações de raça numa sociedade em mudança. São Paulo: Companhia Editora Nacional, Coleção Brasiliana, 1953.

RAMOS, Alberto Guerreiro. Patologia social do “branco brasileiro”. In: ______. Introdução crítica à sociologia brasileira, Rio de Janeiro: Andes, 1957.

ROLNIK, Raquel. Territórios negros nas cidades brasileiras: etnicidade e cidade em São Paulo e Rio de Janeiro. Diversidade, espaço e relações étnico-raciais: o negro na geografia do Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 1989.

ROLNIK, Raquel. A cidade e a lei. Legislação, política urbana e territórios na cidade de São Paulo. São Paulo: Studio Nobel/Fapesp, 1997.

SANTOS, Renato Emerson (Org.). Questões urbanas e racismo. Petrópolis: De Petrus, 2012.

TELLES, Edward. Racismo à brasileira: uma nova perspectiva sociológica. Rio de Janeiro: Relume-Dumará: Fundação Ford, 2003.

WEINSTEIN, Barbara. The color of modernity: São Paulo and the making of Race and Nation in Brazil (radical perspectives). Durham: Duke University Press, 2015.

WISSENBACH, Maria Cristina Cortez. Sonhos africanos, vivências ladinas. São Paulo: Editora Hucitec, 1998.

Publicado
2020-06-10
Como Citar
Barone, A. C. (2020). Introdução - Dimensões raciais da cultura material urbana no Brasil: a cidade como objeto de disputa. Anais Do Museu Paulista: História E Cultura Material, 28, 1-10. https://doi.org/10.1590/1982-02672020v28e6intro1
Seção
ECM/Dossiê: Dimensões raciais da cultura material urbana no Brasil