“Exílio artístico” e fracasso profissional: artistas brasileiros em Nova Iorque nas décadas de 1960 e 1970

  • Dária Jaremtchuk Universidade de São Paulo. Escola de Artes, Ciências e Humanidades
Palavras-chave: “exílio artístico”, artistas visuais brasileiros em Nova York nas décadas de 1960 e 1970, fracasso profissional

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir o fluxo dos artistas visuais brasileiros para os Estados Unidos nas décadas de 1960 e 1970 como um fenômeno coletivo complexo, aqui denominado de “exílio artístico”. Para a análise, considera-se que houve um aumento do campo de influências dos Estados Unidos no meio das artes e da cultura brasileira que atraiu os artistas para aquele país. Apesar dos dispositivos de atração, a cena nova-iorquina não se tornou por isso mais inclusiva e aberta para os que lá chegaram, transformando o “exílio artístico” em uma experiência de fracasso profissional para muitos que o viveram

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dária Jaremtchuk, Universidade de São Paulo. Escola de Artes, Ciências e Humanidades
Possui graduação em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1991), Mestrado (1999) e Doutorado (2004) em Artes pela Universidade de São Paulo. É professora de História das Artes da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da Universidade de São Paulo e dos Programas de Pós-Graduação em Artes Visuais da ECA-USP e Estudos Culturais EACH-USP
Publicado
2016-12-28
Como Citar
Jaremtchuk, D. (2016). “Exílio artístico” e fracasso profissional: artistas brasileiros em Nova Iorque nas décadas de 1960 e 1970. ARS (São Paulo), 14(28), 283-297. https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2016.124997
Seção
Artigos