1970: pause / play

  • Frederico Coelho Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Hélio Oiticica, 1970, História da Arte, Artes Visuais

Resumo

Este artigo aprofunda a trajetória de Hélio Oiticica durante o ano de 1970. Trata-se do momento em que ele retorna de uma série de viagens e trabalhos internacionais em 1969 e se prepara para um longo período vivendo em Manhattan a partir de 1971. Nesse breve interregno carioca, Oiticica simultaneamente faz balanços de seus últimos anos de trabalho e realiza uma série de novas frentes de ação através do cinema, da música, do design e da escrita. É quando, também, o artista consolida uma nova rede de parceiros e ideias que, nos anos seguintes, se expandem em direção ao “experimental” e seus diversos desdobramentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Frederico Coelho, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Frederico Coelho é doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Literatura, Cultura e Contemporaneidade [PPGLCC] da Pontifícia Universidade Católica [PUC-Rio], onde também é professor. Pulicou livros como Eu, Brasileiro confesso minha culpe, meu pecado – cultura marginal no Brasil 1960 e 1970 [Civlização Brasieira, 2010] e Livro ou Livro-me – os escritos babilônicos de Hélio Oiticica [EdUERJ, 2010]. Organizou com Cesar Oiticica Filho o livro Conglomerado-Newyorkaises [Azogue, 2013].

Publicado
2017-10-27
Como Citar
Coelho, F. (2017). 1970: pause / play. ARS (São Paulo), 15(30), 133-148. https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2017.134367
Seção
Artigos