Tamanho é documento

Autores

  • Robert Morris Artista visual

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2017.140397

Resumo

Este texto, publicado na revista Critical Inquiry, em 2000, aborda as relações entre o Minimalismo e a arte contemporânea. O autor propõe a análise daquilo que entende como uma retórica da Arte Minimalista, vinculada a uma ideologia da pureza do espaço e da forma e a uma noção de transcendência que encontram seus antecedentes, em parte, no Puritanismo. Morris investiga como esse discurso, articulado a um contexto social e a uma configuração dos espaços públicos nos quais predomina a ideia da vida como lifestyle, contribui para que a produção artística e a atuação dos museus e instituições de arte, a partir sobretudo dos anos 1990, se aproximem cada vez mais da noção de arte enquanto entretenimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Robert Morris, Artista visual

Robert Morris é um artista que escreve esporadicamente. Em 1994, publicou sua coleção de ensaios, Continuous Project, Altered Daily. Sua contribuição mais recente à Critical Inquiry é “Cézanne’s Mountains” (Primavera, 1998).

Downloads

Publicado

2017-12-19

Como Citar

Morris, R. (2017). Tamanho é documento. ARS (São Paulo), 15(31), 209-224. https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2017.140397

Edição

Seção

Traduções