Janelas sem horizonte: uma análise iconográfica da Anunciação no cinema

  • Pedro de Andrade Lima Faissol Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes
Palavras-chave: Anunciação, perspectiva, As sombras, O estranho caso de Angélica

Resumo

Em L’Annonciation Italienne – Une histoire de perspective, Daniel Arasse investiga a incidência da perspectiva na iconografia da Anunciação renascentista. Eis o paradoxo identificado: como que a técnica da perspectiva, “forma simbólica” de um mundo comensurável, poderia figurar o Incomensurável? Para responder a esse problema, Arasse busca no brilho interior de cada pintura uma “desordem da perspectiva” para a figuração da divindade. O presente artigo tem por objetivo identificar as formas pelas quais o cinema enfrentou esse desafio. Como migrar para o meio fílmico os motivos pictóricos já estabelecidos pela iconografia da Anunciação? Para contribuir com a discussão, analisaremos dois filmes: As sombras (Jean-Claude Brisseau, 1982) e O estranho caso de Angélica (Manoel de Oliveira, 2010).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro de Andrade Lima Faissol, Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes

Pedro de Andrade Lima Faissol é doutorando em Meios e Processos Audiovisuais na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo.

Publicado
2018-08-27
Como Citar
Faissol, P. (2018). Janelas sem horizonte: uma análise iconográfica da Anunciação no cinema. ARS (São Paulo), 16(33), 173-195. https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2018.141300
Seção
Artigos