Entre exposição e desaparecimento: por uma ética das imagens do rosto

Palavras-chave: imagem, política, artes

Resumo

Poderia a exposição ostensiva de certos indivíduos e povos converter-se em desaparição? O artigo problematiza os trabalhos artísticos dos paraenses Éder Oliveira e Wagner Almeida à luz de abordagens estéticas e políticas preocupadas com a regulação das disposições afetivas e da comoção (Butler), a significância ética do rosto como interpelação à responsabilidade para com o outro (Lévinas), a dimensão potencialmente política desses gestos artísticos e imagéticos em seu trabalho de identificação e desidentificação de sujeitos (Rancière) e os discursos que envolvem a estética documental na arte (Sekula). Busca-se compreender como tais imagens enquadram diferentes sujeitos e modos de vida, segundo gestos artísticos de regulação dos afetos, do visível e do “audível”. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Rodrigues Lage, Universidade da Amazônia (Unama)

Leandro Lage é doutor em Comunicação e Sociabilidades Contemporâneas pela Universidade Federal de Minas Gerais. Professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Linguagens e Cultura da Universidade da Amazônia. É mestre em Comunicação e especialista em Comunicação: Imagens e Culturas Midiáticas pela UFMG.

Mariano Klautau Filho, Universidade da Amazônia (Unama)

Doutor em Artes Visuais pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (2015). Mestre em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1999). Professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Linguagens e Cultura da Universidade da Amazônia.

Publicado
2018-12-22
Como Citar
Lage, L., & Klautau Filho, M. (2018). Entre exposição e desaparecimento: por uma ética das imagens do rosto. ARS (São Paulo), 16(34), 207 - 231. https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2018.148033
Seção
Artigos