Scientificizing McLuhan

predicates of man-machine coupling, the triplex isomorphism hypothesis, and its aesthetic consequences

Palavras-chave: leis da mídia, experiência, neurociência, tríplice isomorfismo, estética

Resumo

Na obra Leis da Mídia, escrita com seu filho Eric, Marshall McLuhan pretendeu atribuir um status científico às suas ideias, apresentando seu modelo em Tétrade e oferecendo vários exemplos de sua aplicação. O mcluhanismo enfatiza fortemente o viés perceptual específico da ecologia da mídia; autores como Maurice Merleau-Ponty, Humberto Maturana, Francisco Varela, David Chalmers e Andy Clark nos permitem associá-lo à pesquisa sobre consciência e cérebro das últimas décadas. Se a mídia cria uma experiência relacionada ao seu contexto epistêmico, é possível analisar formas de acoplamento homem-máquina – especialmente na cultura digital – ao examinar a hipótese de um tríplice isomorfismo entre <cérebro><aparato><experiência>, que transformaria o mcluhanismo em ciência dura. Aspectos desta hipótese são discutidos, juntamente a outros problemas relacionados à criação de obras de arte contemporânea. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sérgio Roclaw Basbaum, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Brasil

Sérgio Roclaw Basbaum was born in São Paulo in 1964 and still lives and works in the same city. He is a professor, researcher and artist. Graduated in Cinema (ECA-USP), is Master and PhD in Communication and Semiotics (PUC-SP). Launched two albums, Capitão Nemo no Forró de Todos os Santos (1999) and Popup – Pop é o contrário de poP (2012), and three books, Sinestesia, arte e tecnologia (2002), O primado da percepção e suas consequências no ambiente midático (2017), and Redesejo (2018). Has several articles published in many countries and works as an artist with diverse materials. Is a professor of the Program of Postgraduation Studies in Technology Intelligence and Digital Design at PUC-SP. 

Publicado
2019-05-12
Como Citar
Basbaum, S. (2019). Scientificizing McLuhan. ARS (São Paulo), 17(35), 79 - 91. https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2019.152532