Pode a foto capturar o gesto?

Palavras-chave: fotografia, gesto, apreensão

Resumo

Este artigo reflete sobre a possibilidade da fotografia apreender o gesto, tal como tomado por Jean Galard no texto “A beleza do gesto: uma estética das condutas”. A pergunta parte do argumento de que um ato só pode tornar-se gesto quando observado − e, se assim for, poderia a câmera tomar a função de observador e fotografá-lo como gesto? Para pensar a fotografia, adota-se como base o ensaio “A câmara clara: notas sobre fotografia”, de Roland Barthes, além de outros autores que integram a discussão. Ao final, é analisada uma fotografia da coleção Francisco Rodrigues sob a luz da pergunta “pode a foto capturar o gesto?”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Birolli Abrahão, Universidade de São Paulo (USP), Brasil

Fernanda Birolli Abrahão é graduanda no curso de Filosofia da Universidade de São Paulo (USP). Concluiu Iniciação Científica na área de Filosofia Antiga, com foco no diálogo Crátilo, de Platão. Depois de um intercâmbio na Universidade Eötvös Loránd, em Budapeste, acabou direcionando seus estudos à Lógica Moderna e Contemporânea. Entretanto, mantém seus laços com a Filosofia Antiga por algumas vias, dentre elas o Núcleo de Matemática e Ciência Gregas do espaço Areté: Centro de Estudos Helênicos.

Publicado
2019-08-31
Como Citar
Abrahão, F. (2019). Pode a foto capturar o gesto?. ARS (São Paulo), 17(36), 289 - 301. https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2019.158798
Seção
Dialogo com a Graduação