Do cartaz ao mural

Bramante Buffoni e o ambiente ítalo-paulista da década de 1950

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2020.158819

Palavras-chave:

Bramante Buffoni, MAC USP, artes aplicadas, modernidade

Resumo

Este artigo aborda a trajetória do artista italiano Bramante Buffoni e sua importância para a compreensão das artes aplicadas como signo da modernidade no Brasil. Buffoni chegou em São Paulo em 1953, onde trabalhou com diversos agentes importantes do ambiente cultural paulistano, como Pietro Maria Bardi e Francisco Matarazzo Sobrinho. O artista atuou de maneira ampla, com diversos meios e técnicas, desde a linguagem gráfica dos cartazes até o campo da decoração de interiores. A presença da obra de Buffoni no acervo moderno do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo nos propõe o entendimento dessa coleção a partir de uma renovada abordagem, que seja ampla e inclua uma gama expandida de objetos de arte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia Martins Santos Freitas, Universidade de São Paulo (USP), Brasil

Mestre e Doutora em História pela Universidade Estadual de Campinas, com ênfase nas áreas de arte e cultura do século XX. Foi pesquisadora visitante no Departamento de História da Arte e Arqueologia da Columbia University. Tem experiência nas áreas de história da arte e arquitetura modernas no Brasil, artes aplicadas e artes decorativas. Atualmente, faz pós-doutorado na Divisão de Pesquisa em Arte, Teoria e Crítica do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo.

Downloads

Publicado

2020-04-30

Como Citar

Freitas, P. M. S. (2020). Do cartaz ao mural: Bramante Buffoni e o ambiente ítalo-paulista da década de 1950. ARS (São Paulo), 18(38), 219 - 239. https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2020.158819

Edição

Seção

Artigos