Merda de artista para além da iconoclastia

Palavras-chave: Piero Manzoni, Merda de artista, iconoclastica, materialismo, informal

Resumo

O presente artigo propõe um aprofundamento da crítica de Merda de artista (1961), de Piero Manzoni. Com o intuito de nos afastarmos da hipertrofia do aspecto iconoclasta atribuído à obra por parcelas substanciais da crítica, contextualizamos a edição a partir de sua relação com outras obras do artista e com a poética de importantes intercessores, notadamente, Yves Klein e Marcel Duchamp. Questões relacionadas às articulações entre experiência estética e economia política e à clivagem entre a obra de Manzoni e o informalismo foram mobilizadas na construção de um solo a partir do qual as teses de Germano Celant sobre o artista pudessem ser tensionadas e os fundamentos culturais que perpassam a recepção de Merda de artista pudessem ser vislumbrados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Icaro Ferraz Vidal Junior, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Brasil

Icaro Ferraz Vidal Junior é graduado em Estudos de Mídia pela Universidade Federal Fluminense, mestre em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e em “Crossways in European Humanities” pelas Universidade Nova de Lisboa, Universidade de Santiago de Compostela e University of Sheffield, doutor em História, História da Arte e Arqueologia pelas Université de Perpignan Via Domitia e Università degli studi di Bergamo e em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atualmente, realiza estágio pós-doutoral no Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PNPD-Capes) e é professor substituto no Departamento de História da Arte da Universidade Federal de São Paulo. É pesquisador do Centro Interdisciplinar de Semiótica da Cultura e da Mídia (CISC/PUC-SP), do JUVENÁLIA -Culturas juvenis: comunicação, imagem, política e consumo (ESPM-SP) e do MediaLab.UFRJ.

Publicado
2020-04-30
Como Citar
Vidal Junior, I. F. (2020). Merda de artista para além da iconoclastia. ARS (São Paulo), 18(38), 139 - 165. https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2020.160625
Seção
Artigos