Mafai e Scipione: a Scuola Romana di Pittura no MAC-USP

  • Benjamim Saviani
  • Luciano Migliaccio
Palavras-chave: Mario Mafai, Scipione, Scuola Romana di Pittura, Novecento Italiano, Ciccillo Matarazzo, MAC-USP, MAM-SP, ritorno al mestiere, Giulio Carlo Argan

Resumo

Estudo crítico sobre obras de dois pintores italianos, Mario Mafai e Gino Bonichi (dito Scipione), pertencentes à Scuola Romana di Pittura, presentes no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC-USP): Rapaz e Natureza-morta (Mafai) e Oceano Indiano (Scipione) integram o primeiro acervo do atual museu, e são advindas da antiga coleção do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP), formada por Ciccillo Matarazzo. Além de estudo iconográfico das obras em si, vem adjunto um estudo sobre sua relação com os acervos de arte moderna paulistanos, em formação em meados do século XX, de forte relação com a arte moderna italiana e os projetos político-culturais de ítalo-descendentes presentes em São Paulo, traço marcante do cenário cultural da cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2012-01-01
Como Citar
Saviani, B., & Migliaccio, L. (2012). Mafai e Scipione: a Scuola Romana di Pittura no MAC-USP. ARS (São Paulo), 10(19), 76-105. https://doi.org/10.1590/S1678-53202012000100007
Seção
Arte, tecnologia e novas mídias