A resistência das artistas

interações entre teatro e luta armada em São Paulo entre 1967 e 1971

  • Maria Lívia Nobre Goes Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP)
Palavras-chave: Teatro político, Luta armada, Mulher, Presídio Tiradentes

Resumo

As interações entre teatro e luta armada no fim da década de 1960 foram variadas e complexas. Além da presença do tema em espetáculos importantes, houve uma efetiva participação de artistas em organizações clandestinas. Nessa relação, as mulheres tiveram papel decisivo. Este é um mapeamento inicial das variadas formas dessa relação e suas consequências estéticas e culturais, com destaque para um espetáculo teatral pouco conhecido, escrito e encenado por presas políticas no Presídio Tiradentes, que discutia aspectos da própria guerrilha.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Lívia Nobre Goes, Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP)

Mestranda em Artes Cênicas na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), sob orientação do Prof. Dr. Sérgio de Carvalho.

Publicado
2019-05-06
Como Citar
Goes, M. (2019). A resistência das artistas. Revista Aspas, 8(2), 109-121. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/aspas/article/view/151599